Conheça também

null null null
 

Lazer e cultura para a 3ª Idade

Entidades públicas e privadas oferecem atividades culturais e sociais
04.jpg

O envelhecimento da população brasileira, causado entre outras coisas pela melhoria na qualidade de vida da população, fez aumentar a oferta de serviços e opções de lazer e cultura para a terceira idade. Desde aulas de dança até artesanato e shows, entidades públicas e privadas oferecem diversas atividades para ocupar o tempo e a mente do idoso.

Em São Paulo, a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social mantém um serviço de atendimento à terceira idade: os “Centros de Convivência do Idoso”, entidades públicas ou conveniadas que promovem atividades físicas, culturais, sociais e recreativas para a terceira idade. O Savalp (Sociedade Amigos da Vila Alpina) é um dos centros que atende gratuitamente pessoas acima de 60 anos e oferece, de segunda à sexta, atividades como Yoga, ginástica, dança de salão e aulas de pintura.

Para a coordenadora do Savalp, Rosa Caciraghi, responsável pelas atividades oferecidas no centro, o trabalho realizado é importante não só para a saúde física dos idosos. “As opções de recreação atuam também mentalmente, contribuindo para o bem-estar do idoso de forma geral. A cabeça não pode parar na terceira idade”, afirma.

As unidades do Sesc (Serviço Social do Comércio), espalhadas pelo Brasil inteiro, também oferecem inúmeras opções de lazer para essa faixa etária, a preços acessíveis. Artesanato, trabalhos sociais, aulas de pintura, esportes adaptados, cursos, shows e peças de teatro são apenas alguns exemplos das atividades oferecidas pelo Sesc. A fisioterapeuta Cláudia de Oliveira Munhoz, formada também em Educação Física, é monitora de esportes e coordenadora da terceira idade do Sesc de Santo André, na Grande São Paulo. Cláudia acredita que atividades desse tipo são importantes em todas as idades, mas destaca o papel delas na terceira idade. “O intuito é desenvolver a potencialidade dessa faixa etária, melhorar na qualidade de vida e proporcionar a inclusão”, diz. Assim como Rosa, ela também aposta na necessidade de exercitar a mente nessa idade. “As atividades também têm papel cognitivo, de ocupação mental”, conclui.

Outra opção de lazer para os idosos é o turismo. Atentas a esse nicho de mercado, as agências de turismo já oferecem pacotes e opções de viagens para grupos da terceira idade, com roteiros mais culturais e de contemplação da natureza. “Os destinos mais comuns são regiões históricas, que oferecem opções culturais de lazer, como Urussanga, em Santa Catarina”, explica Almenor Tacla, diretor da Apel Viagens, uma agência segmentada em turismo cultural e diferenciado. Localizada em São Paulo, a Apel também atende e organiza grupos da terceira idade e trabalha com o conceito de roteiros personalizados para grupos específicos.


SEMPRE É TEMPO DE ESTUDAR

A Universidade Metodista de São Paulo oferece curso específico para a terceira idade, na “Universidade Livre da Terceira Idade”, que tem como objetivo proporcionar ao público dessa faixa-etária uma compreensão mais abrangente de alguns aspectos da sociedade, aproveitando a perspectiva que a idade dos alunos pode proporcionar. Além disso, o curso também contribui para uma nova visão do papel do idoso na sociedade, além de ensinar a importância de conhecer seus direitos e lutar por uma maior qualidade de vida.

As disciplinas da Universidade Livre passeiam nos campos das Humanidades e da Biologia, compreendendo teatro, expressão corporal, história, arte, sociologia, direito, psicologia social e muitas outras. O aposentado José Maria Taparros Rodrigues, de 63 anos, é aluno do 5º semestre do programa. Para ele, um dos aspectos mais importantes da faculdade é a integração social. “Gosto de matérias como Direito do Idoso e outras que colaboram pra expandir a visão das coisas, mas o que mais me agrada na Universidade é a maneira como minha vida social mudou desde então. Na faculdade, além das matérias, você aprende porque conhece gente de todos os tipos, que vêm de todo lugar, e isso é muito enriquecedor”, diz. Ele também destaca a importância de viagens e atividades de lazer. “Nossa sala é muito unida e eu, como representante, aproveito isso para organizar visitas ao orquidário e ao aquário, por exemplo”, diz.

Ana Paula Freitas
Ações do documento