delete

Em nota, Igreja Anglicana repudia assassinato de indígenas

  O Sínodo da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil conclama as autoridades públicas competentes, bem como a sociedade civil em geral, a unirem-se em repúdio ao brutal assassinato do líder indígena Clodiodi Aquileu Rodrigues de Souza, ocorrido na região de Caarapó-MS. Nossa Igreja conclama todas as pessoas à defesa das comunidades indígenas do Mato Grosso do Sul e, em especial, ao povo Guarani Kaiowa, que têm sido vítimas de reiteradas ameaças e de etnocídio orquestrado e perpetrado por mílicias a serviço do agronegócio na região. Nos solidarizamos com as famílias que perderam entes queridos brutalmente assassinados, e demandamos das...
delete

Bolsonaro vira réu no STF por incitação ao crime de estupro. Movimento Brasil Livre e lideranças evangélicas defendem o deputado. O que acontece com os Bolsonaros fora do Brasil?...

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou em 21 de junho denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e queixa-crime da deputada Maria do Rosário (PT-RS) contra o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) por incitação ao crime de estupro. Com a decisão do STF, o deputado pré-candidato à Presidência, batizado nas águas do Rio Jordão pelo presidente do Partido Pastor Everaldo, passa a ser, então, réu por incitação ao crime de estupro. No dia 9 de dezembro de 2014, em discurso no plenário da Câmara, Bolsonaro disse que só não estupraria a deputada Maria do Rosário porque ela “não merece”. No dia seguinte,...
delete

Agenda conservadora, golpe e religião: alguns pontos para começar o mapeamento da questão

Por Adriana Dias, Doutoranda em Antropologia Social, pela UNICAMP, coordenadora do Comitê “Deficiência e Acessibilidade” da Associação Brasileira de Antropologia Uma das questões mais complicadas no conjunto de temas que envolvem o golpe brasileiro é a questão religiosa. O golpe tem evidentemente uma agenda conservadora, pautada por uma bancada, dita da Bíblia, que exige cargos tidos como essencialmente ligados a questões fundamentais ao tema de Direitos Humanos e, inclusive, a Tratados Internacionais. Na verdade, a incapacidade dos governos de esquerda de negociar com a bancada dita evangélica, ao longo do tempo, por uma série de motivos, culminou numa estratégia que...
delete

Por unanimidade, deputado Eduardo Cunha vira réu pela segunda vez no STF

O Supremo Tribunal Federal (STF) acatou a denúncia feita pelo procurador-geral da União, Rodrigo Janot, contra Eduardo Cunha (PMDB-RJ) em sessão realizada em 22 de junho. A maioria dos ministros seguiu o voto do relator Teori Zavascki, tornando deputado réu da segunda ação penal instaurada contra ele na corte, no âmbito da Operação Lava Jato. “Entendo que a denúncia deve ser acolhida em partes”, ressalvou Teori Zavascki, explicando que ainda há a questão relativa à prestação de contas de campanha de Cunha, em face de sua declaração de bens – apenas uma formalidade sem implicação no resultado do julgamento,...
delete

Entrevista coletiva de Eduardo Cunha: muitos holofotes, poucos aliados

  O deputado federal evangélico afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) criou um clima de suspense em torno das declarações que faria em 21 de junho. Para obter o maior número de ouvintes para sua entrevista, fez circular por meio de aliados, desde dias anteriores, que poderia anunciar que renunciaria à presidência da Câmara. Mais de 50 jornalistas, de veículos nacionais e estrangeiros, compareceram ao evento no hotel Nacional, em Brasília, ouviram um monólogo inicial de uma hora e vinte e cinco minutos, e a promessa de que nos próximos dias outros pronunciamentos ocorrerão. Mas a aparição acabou sendo anticlímax, com...
delete

Defesa de Cunha chama pedido de prisão de ‘pena de morte política’

O presidente da Câmara afastado, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), apresentou, em 24 de junho, ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma manifestação em que desqualifica o pedido de prisão contra ele. Para o parlamentar, o requerimento é uma “verdadeira aventura jurídica”, “puro delírio” do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, com a pretensão de lhe impor “uma pena de morte política”. “Fica evidente que o requerimento da Procuradoria-Geral da República é verdadeira aventura jurídica. A falta de percepção de funcionamento do Estado revelada em seus fundamentos é chocante. Claramente, pretende a Procuradoria-Geral da República impor uma pena de morte política ao requerido, que além...
delete

Antes herói do impeachment, hoje apenas uma mesa vazia para Eduardo Cunha

Francisco Toledo, jornalista, agência Democratize Em coletiva para a imprensa nesta terça-feira (21), uma mesa com cadeiras vazias foi o que restou para o ex-presidente da Câmara dos Deputados. O bom político é aquele que pode ser usado em seu benefício, defendendo os seus interesses – por mais questionável que seja sua conduta moral. Foi assim que o Partido dos Trabalhadores e a presidente afastada Dilma Rousseff pensaram, ao se deparar com o deputado Eduardo Cunha (PMDB) quando precisou. Um homem de confiança? Não. Mas uma pessoa que teria a capacidade de articular estratégias de defesa do governo federal. O amor...
delete

Cunha tenta anular cassação e pede ao STF para frequentar a Câmara. Ministro rejeita pedido

O presidente afastado da Câmara deputado evangélico Eduardo Cunha afirmou que vai recorrer à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para tentar anular o resultado da votação do Conselho de Ética que aprovou sua cassação. Cunha alega que a votação nominal foi “estranha” e deverá ser refeita. Outro questionamento feito pela defesa do investigado é sobre a continuação do relator Marcos Rogério (DEM-RO) à frente do parecer mesmo depois da troca de legendas. De acordo com Cunha, a relatoria do caso pertence ao PDT e, por isso, Marcos Rogério deveria ter deixado o posto quando se filiou ao Democratas....