delete

Seriam os evangélicos novos ativistas digitais?

“Do púlpito às mídias sociais. Evangélicos na política e ativismo digital” De Magali do Nascimento Cunha, Editora Prismas Lançamentos presenciais em São Paulo: 21 de agosto, na Universidade Metodista de São Paulo; 27 de setembro, Centro de Pesquisa e Formação/SESC Fanpage do livro: https://www.facebook.com/DoPulpitoasMidiasSociais/ __ A presença dos evangélicos na sociedade e na política aumentou significativamente no país, nas últimas décadas. Nas mídias sociais, sua visibilidade como ativistas políticos surge especialmente a partir de 2010. Contudo, ao contrário do que se imagina, eles não são um grupo uniforme, e sim um segmento formado por uma variedade de grupos, de distintas...
delete

Marcha para Jesus foge da polarização entre esquerda e direita

70% dos evangélicos entrevistados concordaram que a escola deve ensinar a “respeitar os gays”. Ao menos dois milhões de evangélicos participaram, em São Paulo, da Marcha para Jesus na última quinta-feira 17. Celebrada em meio ao feriado religioso de Corpus Christi e convocada pela Igreja Renascer em Cristo, o evento foi alvo de uma pesquisa inédita sobre as opiniões e o perfil dos participantes feita por pesquisadores da USP e da Unifesp. A reportagem é de Tory Oliveira, publicada por CartaCapital, 21-06-2017. Ao todo, foram realizadas 484 entrevistas com participantes maiores de 16 anos durante toda a extensão da marcha, com margem de erro de 5%. Ainda que, de...
delete

Cresce o número de evangélicas que aderem ao feminismo

Ser feminista e evangélica parece uma ideologia contrária. Mas para recentes grupos de mulheres cristãs isso é possível. Elas estão aderindo ao feminismo e questionando a interpretação bíblica. A socióloga e feminista Camila Galetti, filha e sobrinha de pastor, observou que as pessoas, de ambos os lados, ainda se incomodam com a associação dos dois mundos. “No ambiente acadêmico eu sou aceita até o momento que digo que não sou ateia. Isso só é esquecido no decorrer da minha militância. Na igreja há o estranhamento, mas também a curiosidade”, considerou. O tema ‘mulher’ nas igrejas não cresce porque não há espaço para...
delete

O que os cariocas pensam da frase: ‘bandido bom é bandido morto’

A maioria dos cariocas rejeita o bordão “bandido bom é bandido morto”, de acordo com uma pesquisa realizada pelo Cesec (Centro de Estudos de Segurança e Cidadania) da Universidade Cândido Mendes, sob coordenação dos pesquisadores Julita Lemgruber, Leonarda Musumeci e Igna​cio Cano. O estudo – feito entre março e abril de 2016 e tornado público nesta quarta-feira (5) – traz uma amostragem científica, estimada a partir de entrevistas com 2.353 moradores da cidade do Rio, acerca de alguns dos temas mais presentes e mais polêmicos da segurança pública e dos direitos humanos. A divulgação acontece num contexto de acirramento...
delete

Evangélicos são, entre os cariocas, os que mais rejeitam a ideia ‘bandido bom é bandido morto’

‘Bandido bom é…’ Pessoas que frequentam cultos religiosos, na maioria evangélicos, são, entre os cariocas, a parcela da população que mais rejeita a ideia de que “bandido bom é bandido morto”. Nada menos do que 73,4% desse público discorda da frase. Os dados fazem parte de pesquisa de Julita Lemgruber e o CESeC, da Cândido Mendes. Fonte: O...
delete

Igrejas Evangélicas Históricas do Brasil fazem pronunciamento sobre a reforma da Previdência

Presidentes e representantes das igrejas evangélicas históricas divulgaram no último dia 23 um pronunciamento se posicionando contra a Proposta de Emenda à Constituição 287/2016, conhecida como a PEC da Reforma Previdenciária. O documento foi assinado por várias entidades, como a Aliança Evangélica Brasileira, Convenção Batista Brasileira (CBB), Convenção Batista Nacional (CBN), Igreja Evangélica Luterana do Brasil (IELB), Rede Evangélica Nacional de Ação Social (Renas), entre outras. Além de argumentar que a Reforma não condiz com a realidade do país, pois não leva em conta a economia informal (falta de registro em carteira), do subemprego e do desemprego, vivida por...