delete

Bolsonaro processa padre Júlio Lancelotti e pede R$ 50 mil por danos morais

O padre Júlio Lancelotti, coordenador da Pastoral de Rua de São Paulo, foi processado pelo deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ). A ação pede uma indenização de R$ 50 mil por danos morais. Em março deste ano, o religioso referiu-se ao parlamentar como“racista, machista e homofóbico” durante homilia que marcava o primeiro domingo da Quaresma na Capela São Judas, na capital paulista. À época, a declaração foi registrada e compartilhada nas redes sociais. A ação foi movida em abril pelo deputado na 7ª Vara Cível, Regional da Barra da Tijuca, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. O padre disse...
delete

CNBB chama a atenção para o debate e a defesa dos direitos dos povos indígenas e quilombolas

Os bispos que compõem o Conselho Episcopal Pastoral (Consep), reunidos em Brasília, nesta terça-feira, 8 de agosto, manifestaram preocupação com questões que se apresentam para a sociedade a respeito das decisões sobre os direitos de povos tradicionais como os Indígenas e os Quilombolas. A reportagem é publicada por Conferência Nacional dos Bispos Brasileiros – CNBB, 10-08-2017. Organizações que se ocupam na defesa desses povos, como o Conselho Indigenista Missionário (CIMI), consideram que se aproxima momento significativo na luta pelo respeito aos seus direitos básicos: no dia 16 de agosto será realizada no Supremo tribunal Federal (STF), a apreciação e voto de três ações que abordam questões que tocam a...
delete

Vereador denuncia: novo projeto de evangélicos para educação em Curitiba é muito mais grave que Escola sem Partido

 O vereador Thiago Ferro, de Curitiba, deu um passo além na tentativa de estabelecer limites morais para o que pode ou não ser ensinado nas escolas. Protocolou um projeto muito mais restritivo do que o Escola sem Partido, que aliás também voltou a tramitar em Curitiba. A ideia básica do vereador é de que até os 16 anos a responsabilidade pelos filhos é dos pais – cita-se uma série de textos de instituições internacionais e diversas leis brasileiras para mostrar isso. A escola, portanto, não poderia ultrapassar essa responsabilidade, e só poderia ensinar aos alunos o que os pais permitissem. Segundo...
delete

Seriam os evangélicos novos ativistas digitais?

“Do púlpito às mídias sociais. Evangélicos na política e ativismo digital” De Magali do Nascimento Cunha, Editora Prismas Lançamentos presenciais em São Paulo: 21 de agosto, na Universidade Metodista de São Paulo; 27 de setembro, Centro de Pesquisa e Formação/SESC Fanpage do livro: https://www.facebook.com/DoPulpitoasMidiasSociais/ __ A presença dos evangélicos na sociedade e na política aumentou significativamente no país, nas últimas décadas. Nas mídias sociais, sua visibilidade como ativistas políticos surge especialmente a partir de 2010. Contudo, ao contrário do que se imagina, eles não são um grupo uniforme, e sim um segmento formado por uma variedade de grupos, de distintas...
delete

Pastores criticam atuação da bancada evangélica

“Eles estão confundindo a Bíblia com Game of Thrones, Jesus com Darth Vader”, afirma Carlos Bezerra Jr. , deputado estadual (PSDB-SP) e pastor da igreja Comunidade da Graça. Em depoimento à #tvCarta, ele e outros pastores repudiaram a atuação dos evangélicos em Brasília. Assista: https://www.facebook.com/CartaCapital/videos/957872024234212/ Fonte:...