delete

O catolicismo entre o globalismo e o nacionalismo

Por Massimo Faggioli “De forma paradoxal, há 50 anos a teologia católica era mais global do que é hoje. A teologia católica no mundo ocidental tornou-se menos católica no sentido de que é menos universal, menos multilíngue e menos familiarizada com a literatura teológica de outras línguas. Em vez disso, ela tem absorvido mais questões culturais específicas de um dado país e, em geral, tem estado inconsciente sobre o que o catolicismo vem sendo em outras partes do mundo”. A reflexão é do historiador italiano Massimo Faggioli, professor de teologia e estudos religiosos na Villanova University, nos EUA, e...
delete

Em resposta a Trump, núncio apostólico diz que Igreja deve ser profética

Por  Thomas Reese, no National Catholic Reporter, 12 nov. 2016. Traduzido por Luísa Flores Somavilla Em resposta à eleição de Donald Trump, o representante do Papa nos Estados Unidos acredita que a Igreja precisa “assumir um papel profético”. Em um almoço na Universidade de Georgetown para discutir o desarmamento nuclear, Dom Christophe Pierre reconheceu que “atualmente, o Papa é mais profético do que os bispos católicos daqui”. Em relação aos refugiados, por exemplo, ele disse, “para ser honesto, nós não fizemos muita coisa sobre essa questão nos Estados Unidos, poderíamos fazer muito mais”. “Nós [do Vaticano] podemos colaborar enviando algumas ideias,...
delete

Bispos dos EUA escolhem entre fidelidade a Francisco ou “modelo Trump”

Um pastor com “cheiro de ovelha” ou um “guerreiro cultural” cheirando à política partidária. Essa é a escolha que os Bispos norte-americanos terão de enfrentar em sua assembleia da próxima semana, na qual irão eleger as suas lideranças para os próximos anos. Por Cameron Doody, Religión Digital em 13 nov 2016. Traduzido por Henrique Denis Lucas Reunido em Baltimore desde esta segunda-feira, 14 nov. 2016, o episcopado norte-americano terá de eleger um novo líder após a retirada de Joseph Kurtz Arcebispo de Louisville, ao término de seus três anos de mandato. A tradição mandaria que sua cadeira fosse ocupada pelo então vice-presidente,...
delete

Em entrevista, papa Francisco diz ‘não julgar’ Donald Trump

O papa Francisco afirmou em uma entrevista ao jornal italiano “La Repubblica” que “não julga” o novo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, mas prefere observar seu comportamento durante o governo. “Eu não faço julgamentos sobre pessoas ou figuras políticas. Quero só entender quais são os sofrimentos que eles causam nos pobres e nos excluídos por seu modo de agir”, disse ao ser questionado sobre o que pensava do magnata republicano. No entanto, ao ser questionado sobre quais são esses sofrimentos que mais o deixam preocupado, o Pontífice mostrou uma posição completamente oposta às promessas da campanha eleitoral do...
delete

O Vaticano estaria mais feliz com Hillary?

Por Robert Mickens, na Commonweal, 06 nov. 2016. Tradução de Isaque Gomes Correa “A campanha presidencial mais bizarra de toda a história dos Estados Unidos talvez tenha culminado nesta terça-feira. Sabe-se bem que a candidata democrata Hillary Clinton e o seu oponente, Donald Trump, são extremamente impopulares entre muitos membros dos seus respectivos partidos políticos”. De modo geral, os bispos americanos os têm retratado como candidatos igualmente inaceitáveis aos eleitores católicos porque as posturas dos dois são hostis a vários aspectos da doutrina social ou moral da Igreja. Mas os assim-chamados guerreiros culturais do episcopado americano, como Dom Charles Chaput, da Filadélfia, não...