delete

Grupos marcham na Esplanada dos Ministérios contra intolerância religiosa

Comunidades de terreiros do Distrito Federal e do Entorno marcharam na Esplanada dos Ministérios, nesta quarta-feira (18 de outubro), pelo “fim da violência e da intolerância religiosa”. O ato teve início por volta das 17h30, no Museu da República, com previsão de seguir até a Praça dos Três Poderes. No fim da tarde, três faixas do Eixo Monumental foram interditadas no sentido rodoviária-Congresso para a passagem do grupo. Vias foram liberadas às 19h. Os organizadores do protesto estimaram a presença de 500 pessoas no local, representando mais de 350 terreiros do DF e do Entorno. A Polícia Militar estimou...
delete

Aplicativo para denúncias de ataques a terreiros é lançado

Para tentar reverter o aumento de ataque a terreiros de Umbanda e Candomblé, principalmente na Baixada Fluminense, um aplicativo, o ‘Oro Orum – Axé eu respeito’, foi lançado na sexta-feira, 13/10, para envio de denúncias. “O objetivo é ter um novo dispositivo que, aliado às políticas públicas, dê mais segurança para as vítimas denunciarem”, explicou Léo Akin, idealizador do sistema. Ele defende ainda que a informação é a melhor forma de combater a impunidade. “Os dados coletados vão gerar um mapeamento dos ataques e também dos terreiros existentes, facilitando as investigações”. Mãe Elaine de Oxalá destacou a importância de...
delete

Como a intolerância religiosa tem se manifestado no Brasil

Uma mãe-de-santo obrigada a destruir objetos de sua fé sob a mira de um revólver. Frequentadores de terreiro alvejados por pedradas. Locais de culto de crenças afro-brasileiras invadidos e depredados. Protestos contra o uso de figuras de orixás no espaço público. Repúdio ao ensino do papel das religiões de matriz africana na história do Brasil. A vinculação do samba ao “culto ao demônio”. São casos ocorridos nos últimos 15 anos que mostram algumas das faces da intolerância religiosa no Brasil. De acordo com dados da Secretaria dos Direitos Humanos, ligada ao Ministério da Justiça, as denúncias de intolerância religiosa...
delete

Grupos de matriz africana reivindicam ações públicas contra novos ataques de intolerância no Rio

Após os recentes ataques a terreiros no estado, grupos de matriz africana participaram de uma audiência pública, na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), na manhã de 5 de outubro. Na sessão com o presidente da Comissão de Defesa de Direitos Humanos e Cidadania, deputado Marcelo Freixo (Psol), os representantes entregaram um documento repudiando os casos de intolerância religiosa. Leia a íntegra do documento. Na carta, os grupos enumeraram dez reivindicações para evitar o surgimento de novos ataques. Uma delas é o fim das igrejas nos presídios, para promover maior liberdade religiosa. Em setembro, o ‘Disque Combate...
delete

Em três semanas, São Paulo tem oito ataques a religiões de matriz africana

O estado do Rio de Janeiro contabiliza pelo menos 79 ataques a templos e seguidores de religiões de matriz africana, 39 apenas nos últimos três meses. Agora, a intolerância religiosa parece ter cruzado a divisa. O estado de São Paulo já registrou 27 atos de violência neste ano, oito nas últimas três semanas. A Polícia Civil e o Ministério Público do estado investigam o mais recente: um incêndio que destruiu totalmente uma casa de Candomblé, na última semana de setembro, em Jundiaí, no interior de São Paulo. Ninguém ficou ferido, pois o fogo atingiu o local tarde na noite, quando não...