Você está aqui: metodista Notícias do Portal da Metodista 2006 06 projeto-piaui-o-sertao-vai-virar-201csolidariedade201d

Alunos voluntários, da Universidade Metodista de São Paulo e do Colégio Emilie de Villeneuve, vão neste mês de julho, prestar serviços à comunidade de Santana, sertão do Piauí

No mês de julho, a Universidade Metodista de São Paulo e o Colégio Emilie de Villeneuve se unem para ajudar a comunidade de Santana, cerca de 283 km de Teresina. Batizada como Projeto Piauí, a iniciativa levará uma caravana formada por voluntários (professores, profissionais formados e alunos), saindo de São Paulo, no dia 3 de julho. A volta está prevista para 18 de julho.

Voluntários da Metodista e do Colégio Emilie de Villeneuve integram uma equipe multidisciplinar que oferecerá atendimento em saúde e desenvolverá programas de capacitação e educação da população moradora de comunidades circunvizinhas ao município de Oeiras, sertão do Piauí.

Pelo segundo ano, a Universidade Metodista de São Paulo participa do Projeto Piauí, em parceria com o Colégio Emilie de Villeneuve. O projeto concebido há 5 anos pelo Colégio Emilie, já contabilizou saldos positivos. “Na última edição, em 2004, atendemos 1075 pessoas vindas de 27 comunidades diferentes, prestando serviço médico; exames parasitológicos, de glicemia, gravidez ; atendimento odontológico, além de orientações específicas para cuidados com a saúde”, revela Gláucia Dehn Mahana, professora da Universidade Metodista de São Paulo, e uma das coordenadoras do Projeto Piauí. Segundo a professora , a avaliação nutricional e fisioterápica foi fundamental para iniciar uma mudança dos hábitos alimentares e de postura inadequada, por conta do trabalho forçado na roça.

Foram realizadas 560 extrações dentárias e inúmeras remoções de focos de infecção. Neste ano, a novidade fica por conta de voluntários dos cursos de Psicologia, Medicina Veterinária, Tecnologia Ambiental e Farmácia. A equipe da Metodista contará com 31 voluntários, entre alunos, professores e profissionais da área de saúde.


Histórico - Projeto Piauí


A Congregação das Irmãs Azuis (SEBPA) tem um forte compromisso frente os problemas sociais brasileiros, se dedicando a atuações junto as populações carentes e prioritariamente à educação, mantendo só na Grande São Paulo 3 instituições de ensino, dentre elas o Colégio Emilie de Villeneuve.

Nesse sentido o Projeto Piauí foi concebido, dentro da proposta pedagógica do Colégio e em 2004 contou com sua terceira edição.

Com o objetivo de juntar forças na tentativa de minimizar os problemas sociais e de saúde que flagelam o nordeste brasileiro, o Projeto busca parcerias com instituições públicas, privadas e de ensino. Em maio de 2004, a Universidade Metodista de São Paulo foi convidada a participar do Projeto, sendo responsável pelas atividades referentes às questões de saúde, educação, lazer e meio ambiente.

Foi então composta uma equipe de voluntários da Metodista, contando com alunos e profissionais das áreas das Ciências Biológicas, Biomedicina, Nutrição, Fisioterapia, Educação Física, Odontologia e Comunicação, além da Medicina, em parceria com a Faculdade de Medicina da Fundação do ABC e com a Prefeitura Municipal de Rio Grande da Serra. A Universidade Metodista de São Paulo se responsabilizou pela disponibilização dos recursos para as atividades propostas (equipamentos e materiais de consumo), contando para isso com o apoio e parceria de várias empresas privadas (através de doações), além do planejamento de tais atividades, juntamente com o Colégio Emilie.

Em 2004, o Projeto foi realizado de 03 a 18 de Julho de 2004 na Comunidade Boa Nova, do município de Oeiras no Piauí. A equipe foi composta por 28 voluntários da Metodista, mais 11 voluntários do Colégio Emilie de Villeneuve. Em oito dias de trabalho foram atendidos 1075 pacientes para os quais foram realizados exames laboratoriais, atendimento médico em clínica geral, em fisioterapia, odontologia e nutrição, além de diversas orientações em saúde e questões de meio ambiente.