Projetos beneficiarão estudantes das Licenciaturas e escolas públicas de São Bernardo do Campo e Mauá

18/07/2012
Iniciativa é parte de programa do Ministério da Educação, coordenado pela CAPES

• Estudantes de Licenciaturas, professores e alunos de escolas públicas serão atendidos pela Metodista, valorizando a Educação Básica

Para o fortalecimento do quadro docente do Brasil, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) mantém o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid). O programa é uma oportunidade para que estudantes de Licenciatura possam vivenciar a prática de atividades pedagógicas em escolas públicas de educação básica, tendo assim enriquecido sua formação e currículo, além de aprimorar a qualidade das escolas, como esforço nacional.

O grande objetivo desse projeto do Governo Federal, ligado à “Nova CAPES”, iniciada em 2007, não mais se volta apenas ao Ensino Superior, mas também para a Educação Básica. Além disso, os estudantes receberão a supervisão de docentes das escolas públicas nessas atividades de iniciação à docência, num processo de enriquecimento mútuo entre a Universidade Metodista de São Paulo e as Escolas de Ensino Fundamental e Médio, das redes estadual e municipal das cidades envolvidas.

A Universidade Metodista de São Paulo teve nove subprojetos aprovados no programa, que contempla 335 bolsas entre estudantes de Licenciaturas (270), docentes das escolas públicas (54) que atuarão como supervisores da iniciação à docência, e professores da Metodista, que já estão atuando como coordenadores institucionais do projeto (2) e de subprojetos (9).

“Essas bolsas são relevantes porque, além do auxílio pecuniário, pago diretamente a cada bolsista, representam uma distinção meritória, pelo envolvimento nessa prioridade nacional voltada para a promoção da qualidade da educação e da formação docente, bem como de integração entre a Universidade e a Educação Básica. Ou seja, além de um apoio ao orçamento do estudante e do docente, será um marco no currículo de cada um dos envolvidos”, explica a professora Roseli Fischmann, coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Metodista de São Paulo.


Inserção regional

A iniciativa partiu do Programa de Pós-Graduação em Educação stricto sensu da Metodista (Mestrado e Doutorado), que faz a coordenação institucional do projeto, além da assessoria permanente, tudo com apoio da Pró-reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa e da Pró-reitoria de Graduação. Esse detalhe reforça ainda mais a relevância do projeto, por demonstrar que a atenção à qualidade da Educação Básica é tarefa de todos, envolvidos na docência, pesquisa e extensão.

O projeto da Instituição abrange sete escolas municipais de Mauá, onde se localiza um dos polos de Educação a Distância da Metodista, envolvendo assim também essa modalidade de ensino, além de oito escolas municipais e sete estaduais de São Bernardo do Campo.

“O Pibid reforça a inserção regional da Metodista em dois aspectos. Primeiro, fortalecendo o compromisso da Universidade com a Educação da região e, por outro lado, com o reconhecimento do MEC da qualidade dos docentes e dos projetos dos programas de Licenciaturas e Stricto Sensu em Educação”, disse o pró-reitor de Pós-graduação e Pesquisa da Instituição, professor Fabio Josgrilberg.


Valorização do magistério e educação básica

O total de 270 bolsas dedicadas aos estudantes é destinado aos alunos de Pedagogia (presencial e EAD), Letras (presencial Português e EAD Espanhol), Matemática (presencial), Educação Física (presencial), Ciências Sociais (EAD), Filosofia (presencial) e Ciências Biológicas (presencial), que atuarão em uma das escolas parceiras, localizadas nos dois municípios.

O Pibid tem o objetivo de investir na valorização do magistério e qualidade da educação básica brasileira, incentivando os jovens a reconhecerem a relevância social da carreira docente, promover a interação entre escolas e instituições formadoras e contribuir para elevar a qualidade dos cursos de formação de educadores e o desempenho das escolas nas avaliações nacionais.

O edital para abertura de inscrições para os estudantes será divulgado ainda no mês de julho. Os interessados poderão desde já enviar e-mail ao coordenador do curso de Licenciatura em que está matriculado, para indicar seu interesse, bem como devem ficar atentos ao Portal da Metodista e às mensagens que poderão chegar pelo SIGA e por seus e-mails.

Os professores das escolas municipais e estaduais envolvidas receberão informação por intermédio das respectivas Secretarias de Educação do Estado de São Paulo, e dos Municípios de Mauá e de São Bernardo do Campo sobre a inscrição, assim como no Portal da Metodista.

Os e-mails para manifestação de interesse devem ser enviados para o curso específico, conforme os seguintes endereços:


Pedagogia
pibidmeto.ped@metodista.br

Pedagogia-EAD

pibidmeto.pedEad@metodista.br

Filosofia

pibidmeto.fil@metodista.br

Letras

pibidmeto.letras@metodista.br

Letras-EAD-Espanhol

pibidmeto.letrasEad@metodista.br

Ciências Sociais-EAD

pibidmeto.csoc@metodista.br

Matemática

pibidmeto.mat@metodista.br

Ciências Biológicas

pibidmeto.bio@metodista.br

Educação Física

pibidmeto.edfis@metodista.br


Nova CAPES

A Nova CAPES foi criada mediante Projeto de Lei, encaminhado ao Congresso Nacional por iniciativa do Governo Federal, na gestão do presidente Lula. Como informa o site da CAPES (http://capes60anos.capes.gov.br/): "Em 2007, o Congresso Nacional aprova por unanimidade a Lei n° 11.502, que cria a Nova Capes. Além de coordenar o alto padrão do Sistema Nacional de Pós-Graduação brasileiro, a Capes passa a induzir e fomentar a formação inicial e continuada de professores da educação básica.
Ações do documento