Política e Religião

  • Docente: Prof. Dr. Leonildo Silveira Campos
  • Carga horária: 45 h/a (3 Créditos)
  • Período: 1º semestre de 2006
  • Horário: Terça-feiras, das 9h00 às 11h30

Ementa

Estuda as relações de poder, compromissos e conflitos existentes entre movimentos, instituições religiosas e Estado nas sociedades contemporâneas.

Objetivos

Propor debates sobre as relações entre o campo religioso e o campo político, visando ampliar a compreensão dos participantes das questões ligadas a essa temática:

Gerais

Propor debates sobre as relações entre o campo religioso e o campo político, visando ampliar a compreensão dos participantes das questões ligadas a essa temática:

  1. Das formas de se exercer o poder nos grupos, instituições e culturas humanas, à luz das Ciências Sociais;
  2. Das diversas maneiras como religião e política têm interagido, especialmente na sociedade ocidental;
  3. Da interligação existente entre os campos religioso e político, o discurso e a ação político-religioso.

Específicos

Permitir que no final da disciplina os participantes sintam-se em melhores condições de:

  1. Olhar para os movimentos e instituições sociais, identificando neles as maneiras como o poder se estrutura, especialmente quando o poder político se apresenta legitimamente constituído em "nome de Deus";
  2. Reconhecer a necessidade da ordem política, sem deixar de perceber, por um lado, a instrumentalização do religioso na busca por legitimidade no processo de dominação política e por outro lado, a aproximação que religiosos fazem da política para almejar bons resultados para as suas organizações.

Conteúdo Programático

  1. Religião e política: conceitos introdutórios.
  2. Religião e política: perspectivas filosóficas, sociológicas e antropológicas.
  3. Estado, dominação e religião na teoria sociológica (Weber, Parsons e Bourdieu).
  4. Retórica, política e religião: o discurso político e discurso religioso.
  5. Religião, propaganda política e suas influências no processo eleitoral.
  6. Religião, partidos políticos, votos e representação.
  7. Religião, Estado e o controle das "seitas".
  8. O controle da memória e do imaginário na ação política.
  9. Religião e política: terrorismo, revolução e fundamentalismo.
  10. Religião, política e mídia no Brasil.
  11. Protestantismo e direita - EUA e Brasil.
  12. Cristãos e política no Brasil republicano de 1889-1964.
  13. Catolicismo e ditaduras militares na América Latina (1950-2000).
  14. Evangélicos e ditaduras militares na América Latina (1950-2000).
  15. Neopentecostalismo e política no Brasil contemporâneo.

Estratégias de Ensino

  1. Leitura e resumo de textos.
  2. Debate e discussão em aula.
  3. Apresentação de documentários da TV.
  4. Aula expositiva.
  5. Seminários apresentados por discentes.
  6. Apresentação da memória da aula anterior.

Avaliação

  1. Apresentação de seminários sobre um dos temas à escolha do aluno.
  2. Avaliação do curso e auto-avaliação do aluno no 15° encontro.
  3. Entrega de um ensaio sobre um aspecto trabalhado na disciplina, dando-se preferência ao tema que estiver o mais próximo possível da dissertação ou tese.
  4. Freqüência, pontualidade e participação em aulas.

Bibliografia

ANTES, Peter. O Islã e a política, São Paulo, Paulinas, 2003.

BACZKO, B. Stálin : a fabricação de um carisma, em Religião e Sociedade, n. 9, Rio de Janeiro, Junho 1983, p.27-34.

BASTIAN, Jean-Pierre. (org.) La modernité religieuse en perspective comparée - Europe latine - Amérique latine, Paris, Karthala, 2001.

BASTIAN, Jean-Pierre. Os efeitos políticos da mudança religiosa da América Latina, em CIPRIANI, Roberto, ELETA, Paula e NESTI, Arnaldo (org.), Identidade e mudança na religiosidade latino-americana, Petrópolis, Vozes, 2000, p. 95-116.

BOBBIO, N. MATTEUCCI, N. e PASQUINO, G. Dicionário de política, 2ª ed. Brasília, UnB, 1986. BODEI, Remo e PIZZOLATO, Luigi F. A política e a felicidade, Bauru, Edusc, 2000.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico, Rio de Janeiro, Difel, 1989.

CAMPOS, Leonildo S. De "políticos evangélicos" a "políticos de Cristo": la trayectoria de las acciones y mentalidad política de los evangélicos brasileños en el paso del siglo XX al siglo XXI, in Ciencias Sociales y Religión, Asociación de Cientistas Sociales de la Religión del MERCOSUR, Ano 6., n. 7, (2005), Porto Alegre, p. 157-186.

CAMPOS, Leonildo S. Protestantes na primeira fase do regime militar brasileiro: atos e retórica da Igreja Presbiteriana Independente (1964-1969), em Estudos de Religião, Ano XVI, n. 23, dezembro de 2002, p. 83-140.

CHAUÍ, Marilena. O retorno do teológico-político, in CARDOSO, Sérgio. (Org.) Retorno ao republicanismo, São Paulo, Humanitas, 2004, p. 93-134.

ELIAS, Norbert. O processo civilizador: formação do Estado e civilização, V.2, Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 2000.

ENRIQUEZ, Eugène. Da horda ao Estado: psicanálise do vínculo social, Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 1999.

FERNANDES, Rubem Cesar. Os evangélicos em casa, na igreja e na política, in Religião & Sociedade, n. 17/1-2, agosto de 1996, pp. 4-15

FRESTON, Paul. Evangélicos e política brasileira, in Religião e Sociedade, n. 16, ½, novembro de 1992, pp. 26-45

FRESTON, Paul.Evangélicos na política brasileira: história ambígua e desafio ético, Curitiba, Encontrão, 1994.

GELLNER, Ernest. Pós-modernismo, razão e religião, Lisboa, Piaget, 1992.

GIRARDET, Raoul. Mitos e mitologias políticas, São Paulo, Companhia Das Letras, 1987.

GIUMBELLI, Emerson. O fim da religião: dilemas da liberdade religiosa no Brasil e na França, São Paulo, Attar Editorial, 2002.

HALLIDAY, Tereza Lúcia. (org.) Atos retóricos, mensagens estratégicas de políticos e igrejas, São Paulo, Summus, 1988.

JULLIARD, Jacques. La mort du roi: Essai d´Ethnographie politique comparée, Paris, Gallimard, 1999.

KANTOROWICZ, Ernst H. Os dois corpos do rei: Um estudo sobre teologia política medieval, São Paulo, Companhia Das Letras, 1998.

KEPEL, Gilles (org.) Las políticas de Dios, Madrid, Anaya & Mario Muchnik, 1995.

LÖWY, Michael. A guerra dos deuses - religião e política na América Latina, Petrópolis, Vozes, 1996.

MIRANDA, Julia. Carisma, sociedade e política - novas linguagens do religioso e do político, Rio de Janeiro, Relume-Dumará, 1999.

NOVAES, Regina Reyes. Pentecostalismo, política, mídia e favela, em VALLA, Victor Vincent (org.), Religião e cultura popular, Rio de Janeiro DP&A, 2001, p. 41-74.

ORO, Ari Pedro. A política da Igreja Universal e seus reflexos nos campos religioso e político brasileiros, Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 18, n. 53, outubro de 2003, p. 53-70.

ORO, Ari Pedro. Igreja Universal: um poder político, em ORO, Ari Pedro, CORTEN, André Corten e DOZON, Jean-Pierre. Igreja Universal do Reino de Deus: os novos conquiestadores da fé, São Paulo, Paulinas, 2003.

PIERUCCI, Antonio Flávio e PRANDI, Reginaldo. A realidade social das religiões no Brasil, São Paulo, Hucitec, 1996.

V.V.A.A. O poder na Igreja, Concílium/217 - 1988/3 - Instituições eclesiais

WEBER, Max. Economia e sociedade,v. 2, Brasília, UnB, 1999.

YINGER, J. Milton. The scientific study of religion, New York, London, The Macmillan Company, 1970.

ZAMBRANO, Carlos Vladimir (Editor) Confesionalidad y política: confrotaciones multiculturales por el monopolio religioso, Santa Cruz de Bogotá, Universidade Nacional de Colombia, 2003.

BIBLIOGRAFIA - COMPLEMENTAR

ALVES, Maria Helena Moreira. Estado e oposição no Brasil (1964-1984), 4ª ed. Petrópolis, Vozes, 1987.

AQUINO, Márcia Elizabeth. Personnas - Gradações do discurso político-religioso no Brasil pós-64, M.E. de Aquino, São Paulo, 2003.

ARAÚJO, João Dias de. Igrejas protestantes e Estado no Brasil, em Cadernos do ISER, n. 7, novembro de 1977, p. 22-32

BALANDIER, Georges. O poder em cena, Brasília, UnB, 1982.

BALANDIER, Georges. Religião e poder, in Curso de introdução de Ciência Política, Brasília, UnB, 1982, pp. 65-75.

BARBOSA, Maria L.Victor. O voto da pobreza e a pobreza do voto - a ética da malandragem, Rio de Janeiro, Londrina, Jorge Zahar, Universidade Estadual de Londrina, 1988.

BARTRA, Roger. Las redes imaginarias del poder politico, Mexico, Ed. Era, 1981.

BASTIAN, Jean-Pierre. Protestantes, liberales y francmasones - sociedades de ideias y modernidad en América Latina, siglo XIX, México, Fondo de Cultura Economica, 1993.

BELLAH, Robert N. Beyond Belief: essays on religion in a post-traditionalist world, Los Angeles e London, University of California Press, 1991.

BRAGA, José L., PORTO, Sérgio D., FAUSTO NETO, Antônio. A encenação dos sentidos - mídia cultura e política, Rio de Janeiro, Diadorim, 1995.

BROWN, Diana (Cood.) Umbanda & política, Rio de Janeiro, ISER-Marco Zero, 1985.

BURITY, Joanildo A. Religião, mercado e política: tolerância, conformismo e ativismo religioso, VIII Jornadas sobre Alternativas Religiosas na América Latina, São Paulo, 1998.

CAMPOS, Leonildo S. Evangélicos nas eleições de 2002 - os avanços da Igreja Universal do Reino de Deus, em Cadernos Adenauer, ano IV, n. 01, 2003, p. 83-100.

CARDOSO, Sérgio. (Org.) Retorno ao republicanismo, São Paulo, Humanitas, 2004.

CARVALHO, José Murilo de. A formação das almas - o imaginário da república no Brasil, São Paulo, Companhia Das Letras, 1993.

CASSIRER, Ernst. O mito do Estado, Rio de Janeiro, Zahar, 1976.

CHAMPION, Françoise e COHEN, Martine. Sectes et démocratie, Paris, Seuil, 1999.

CHATELET, François e PISIER-KOUCHNER, Évelyne. As concepções políticas do século XX - história do pensamento político, Rio de Janeiro, Zahar, 1983.

CLASTRES, Pierre. A sociedade contra o Estado, Rio de Janeiro, Francisco Alves, 1988.

CLEARY, Edward L. e STEWART-GAMBINO, Hannah, (editores) Conflict and competition - the Latin American Church in a changing environment, Boulder & London, Lynne Rienner Publishers, 1992.

COELHO, Maria F.P., BANDEIRA, L., MENEZES, Marilde L. (org.) Política, ciência e cultura em Max Weber, Brasília, UnB, 2000.

COLLIER, David. (org.) O novo autoritarismo na América Latina, Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1982.

CROSSMAN, R.H.S. Biografia del Estado moderno, Mexico, Fondo de Cultura Economica, 1986.

DOMENACH, Jean-Marie. A propaganda política, São Paulo, Difusão Européia do Livro, 1955.

EASTON, David. (org.) Modalidades de análise política, Rio de Janeiro, Zahar, 1970.

FERRARO, Joseph (Coord.) Religión y política, México, Universidad Autónoma Metropolitana, 2000.

FONSECA, Alexandre Brasil. A maior bancada evangélica, Tempo e Presença, n. 302, ano 20, novembro/dezembro de 1998, p. 20-23

GARRARD-BURNETT, Virginia e STOLL, David. Rethinking Protestantism in Latin America, Philadelphia, Temple University Press, 1993.

GONZALBO, Fernando E. La política del terror - apuntes para una teoría del terrorismo, Mexico, Fondo de Cultura Economica, 1991.

HALL, John. (org.) Os estados na história, Rio de Janeiro, Imago, 1992.

HALLIDAY, Tereza Lúcia. (Org.) Discursos legitimantes: a construção retórica da realidade em quatro atos de comunicação pública, Recife, Imprensa Universitária, 1996.

HALLIDAY, Tereza Lúcia. A retórica das multinacionais - a legitimação das organizações pela palavra, São Paulo, Summus, 1987.

HARRIS, Marvin. Antropologia cultural, Madrid, Alianza Editorial, 1996.

HOROWITZ, Irving Louis. Fundamentos de sociologia politica, México, Fondo de Cultura Economica, 1986.

HUNTINGTON, Samuel P. A ordem política nas sociedades em mudança, São Paulo, Forense-Edusp, 1975.

IANNI, Octavio. A formação do Estado populista na América Latina, São Paulo, Ática, 1989.

ISER, Protestantismo e política no Brasil, Cadernos do ISER, n. 7, novembro de 1977.

JAMESON, Fredric. O inconsciente político - a narrativa como ato socialmente simbólico, São Paulo, Ática, 1992.

KAPLAN, Abraham. & LASSWELL, Harold. Poder e sociedade, Brasília, UnB, 1979.

KEPEL, Gilles. A revanche de Deus, São Paulo, Siciliano, 1991.

LABURTHE-TOLRA e WARNIER, J.P. Etnologia - antropologia, Petrópolis, Vozes, 1997.

LEBRUN, Gérard. O que é poder, 3ª ed. São Paulo, Brasiliense,

LIMA, Délcio Monteiro. Os demônios descem do norte, Rio de Janeiro, Francisco Alves, 1991.

LUHMANN, Niklas, Poder, Brasília, UnB, 1985.

LUNEAU, René. e MICHEL, Patrick (orgs) Nem todos os caminhos levam a Roma, Petrópolis, Vozes, 1995.

MAGGIE, Yvone. Medo do feitiço: relações entre magia e poder no Brasil, Rio de Janeiro,

Arquivo Nacional, Ministério da Justiça, 1992.

MATOS, Heloiza. (org.) Mídia, eleições e democracia, São Paulo, Scritta, 1994.

MILIBAND, Ralph. O Estado na sociedade capitalista, 2ª ed.Rio de Janeiro,Zahar,1982

MIRANDA, Julia. Horizontes de bruma: os limites questionados do religioso e do político, São Paulo, Maltese, 1995.

MOSCA, Gaetano e BOUTHOUL, Gaston. História das doutrinas políticas desde a antigüidade, 7ª ed. Rio de Janeiro, Editora Guanabara, 1987.

O'DONNELL, Guillermo. Contrapontos - autoritarismo e democratização, São Paulo, Vértice, 1986. OLIVEIRA, Eliézer Rizzo (org.) Militares: pensamento e ação política, Campinas, Papirus, 1987.

PIERUCCI, Antonio Flávio. Ciladas da diferença, São Paulo, Editora 34, 2000.

PORTO, Mauro Pereira. Limites da racionalidade: as relações entre mídia e política, XIX Encontro Anual da ANPOCS, Caxambu, 1995 (mim.)

PRANDINI, Fernando. et alii. (org.) e Centro Pastoral Vergueiro, As relações Igreja-Estado no Brasil (3 volumes), São Paulo, Loyola, 1987.

RABOTNIKOF, Nora. Max Weber: Desencanto, política y democracia, Mexico, Universidad Nacional Autonoma de Mexico, 1989.

REDHEAD, Brian (Org.) O pensamento político de Platão à Otan, Rio de Janeiro, Imago, 1989

REZLER, André. Mitos políticos modernos, Mexico, Fondo de Cultura Economica, 1984.

RIVIÈRE, Claude. As liturgias políticas, Rio de Janeiro, Imago, 1989.

RODINSON, Maxime. O islã político e crença, Lisboa, Piaget, 1997.

RUBY, Christian. Introdução à filosofia política, São Paulo, Editora Unesp, 1997. SCHAPIRO, Leonard. El totalitarismo, México, Fondo de Cultura Economica, 1981.

SOARES, Ismar e PUNTEL, Joana. Comunicação, Igreja e Estado na América Latina, São Paulo, Paulinas, 1985.

SOUZA, Jesse (org.) A atualidade de Max Weber, Brasília, UnB, 2000.

SOUZA, Jessé. A modernização seletiva - uma reinterpretação do dilema brasileiro, Brasília, UnB, 2000.

TANGERINO, Márcio R.P. A política na Igreja do Brasil, Campinas, Alínea, 1997.

TOURAINE, Alain. Palavra e sangue - política e sociedade na América Latina, São Paulo, Editora da Unicamp, 1989.

VILLAVERDE, Leo. A natureza mística do marxismo: uma análise crítica, São Paulo, Editora Il Rung, 1986.

WACH, Joachim. Sociologia da religião, São Paulo, Paulinas, 1990.

WEBER, Max. Ensaios de sociologia, Rio de Janeiro, Zahar, 1971.

WEFFORT, Francisco. O populismo na política brasileira, Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1980.

WRIGHT MILLS, C. A elite do poder, Rio de Janeiro, Zahar, 1962.

Ações do documento