Você está aqui: Página Inicial / Jornalista Juca Kfouri fala sobre engajamento e manifestações políticas no esporte

Jornalista Juca Kfouri fala sobre engajamento e manifestações políticas no esporte

por sophia.villanueva última modificação 02/11/2020 13h57
Profissional comentou sobre as consequências do conservadorismo esportivo e movimentos contrários

Publicado em 08/10/2020 09h20

Última atualização em 02/11/2020 13h57

Jornalista Juca Kfouri fala sobre engajamento e manifestações políticas no esporte
Juca Kfouri é colunista da Folha de S.Paulo e do UOL e comentarista do canal ESPN Brasil. Foto: Divulgação/Envolverde

BEATRIZ MIRELLE
Da Redação*

A edição extra das lives da Agência Envolverde ocorreu na última sexta-feira (02) com o jornalista Juca Kfouri. O programa recebeu o nome de “Diálogos Envolverde em preto e branco” em homenagem a trajetória do convidado com a revista Placar, uma das que apoiavam o Movimento de Democracia Corinthiana. Na entrevista com Dal Marcondes e Reinaldo Canto, ele discutiu sobre a mistura entre esporte e política. Também disse sobre as consequências desse engajamento que, segundo ele, deveria ser inevitável. 

Kfouri declarou que são raros os atletas que emitem opiniões políticas e isso é resultado da base conservadora que mantém esse ramo. “Dá pra contar nos dedos quantos já se posicionaram. A estrutura do mundo do esporte é extremamente reacionária, corrupta e corruptora". O jornalista relembrou figuras importantes, como o boxeador Muhammad Ali e a manifestação dos velocistas Tommie Smith e John Carlos, que cerraram os punhos, remetendo ao movimento Black Power, durante o pódio dos jogos olímpicos na Cidade do México em 1986.

Leia mais: Agrônomo André Guimarães comenta sobre desmatamento e atuação do Governo Federal

Instituições esportivas e liberdade cidadã

Além disso, comentou sobre o caso da jogadora de vôlei de praia, Carol Solberg. No final de setembro, durante uma transmissão ao vivo da etapa de abertura do Círculo Brasil, a atleta gritou "Fora, Bolsonaro" para as câmeras. De acordo com o Código Brasileiro de Justiça Desportiva, manifestações políticas, principalmente na imprensa, são consideradas infração. Sendo assim, ela será julgada pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). As possíveis penalidades são de um pagamento de R$ 100 mil e de suspensão por três torneios.

Para Kfouri, esse episódio representa o quão retrógrado é esse tipo de julgamento. "A liberdade de expressão é fundamental, tanto que a defesa dela no STJD será feita pelo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Felipe Santa Cruz. Nesse momento, é discutido uma tentativa de afrouxar as regras que proíbem os atletas de exercerem a sua cidadania". Com isso, o jornalista reforça que o Código Desportivo não pode sobressair aos direitos básicos da população. "O artigo 5º da Constituição Federal do Brasil garante ao cidadão a livre manifestação, mas, nos regulamentos esportivos, isso é feito tábula rasa. Então, imaginem a luta =para mostrar que não se separa politica de coisa alguma", reforça.

Ouça: Podcast Momento Envolverde

Playoffs NBA 

Em contrapartida, em agosto, o movimento Black Lives Matter (em português: Vidas Negras Importam) ganhou notoriedade após diversos casos de truculência policial contra a população negra, principalmente depois da morte de George Floyd, um homem negro que foi asfixiado por um policial branco nos Estados Unidos.

No mesmo mês, jogadores do Celtics boicotaram os playoffs (jogos mata-mata) da NBA contra o Raptors. Kfouri entende que essa atitude só foi aceita pela direção por conta da união e firmeza dos atletas. "Os integrantes falaram aos cartolas da liga que, caso eles não concordassem com isso, não teria campeonato. O prejuízo seria muito grande. Mesmo sendo uma causa nobre, só assim houve apoio". 

Diferentemente do impacto positivo que teve a ação do Celtics, no Brasil, outros jogadores sofrem as consequências de denunciar o preconceito racial. Um exemplo é do ginasta artístico Ângelo de Assumpção. Ele foi demitido do Pinheiros São Paulo ao expor injúrias sofridas no clube. Apesar disso, Kfouri relata que ainda acredita no futuro do Brasil. "Se eu não acreditasse, já teria abandonado o jornalismo. Nosso ofício busca melhorar toda a sociedade. Não temos outra alternativa senão lutar por isso e descobrir alternativas que nos façam voltar a caminhos virtuosos", completa.

Reportagem - Esportes e Política

Diálogos Envolverde

Para assistir a conversa com Kfouri na íntegra, acesse o YouTube ou Facebook da Agência Envolverde. As lives do programa Diálogos Envolverde ocorrem toda quinta-feira, às 11h. A próxima transmissão será sobre empreendedorismo social e direito animal com a participação da advogada Thays Martinez, fundadora do Instituto IRIS.

*Conteúdo multimidiático produzido por estudantes de Jornalismo Presencial da Universidade Metodista de São Paulo, sob a supervisão dos professores Alexandra Gonsalez, Eloiza de Oliveira Frederico, Filomena Salemme e Wesley Elago.

Ações do documento