Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2017 / Biblioteca Monteiro Lobato tem acervo de livros em braille

Biblioteca Monteiro Lobato tem acervo de livros em braille

por aluno última modificação 12/09/2017 08h25
Espaço foi ampliado e oferece duas mil obras, além de curso de violão adaptado

Publicado em 12/09/2017 08h25

Última atualização em 12/09/2017 08h25

Biblioteca Monteiro Lobato tem acervo de livros em braille
Acervo reúne desde livros didáticos a best-sellers como Harry Potter - Foto: Giovanna Vidoto

GIOVANNA VIDOTO
KAROLYNE SOUZA
LARISSA JEREZ
Especial para o RROnline*

Pessoas portadoras de deficiência visual muitas vezes se deparam com um grande desafio quando desejam encontrar livros em braille ou em áudio. Reinaugurada em dezembro de 2016, a Biblioteca Monteiro Lobato, em São Bernardo, tem novo espaço para acomodar o acervo de 500 livros falados e 1.500 livros em braille.

A biblioteca também disponibiliza para o uso público um programa chamado Braille Fácil, que tem funcionamento semelhante ao Microsoft Word. Os textos são escritos no computador e impressos em uma impressora especial em braille. Geralmente, quem faz uso da máquina são deficientes visuais que necessitam de algum material, como apostilas, ou setores da prefeitura que precisam de publicações adaptadas para conferências. 

Apesar das novidades, o acervo tem sido pouco procurado. “O empréstimo não acontece com tanta frequência”, lamenta a diretora da biblioteca, Elaine Magarotto.

A biblioteca está prestes a completar 60 anos e oferece livros didáticos, clássicos da literatura brasileira e até cursos de violão totalmente em braille. O que muitas pessoas não sabem é que várias obras atuais e de muito sucesso também fazem parte da coleção de livros especiais da Monteiro Lobato. Quem lê em braille pode retirar os livros da saga vampiresca Crepúsculo, as obras do famoso autor de romances Nicholas Sparks e também a famosa trilogia de Cinquenta Tons de Cinza. 

Com a reinauguração, patrocinada pela Fundação Toyota, houve uma ampliação que possibilitou mais espaço para o acervo com novo mobiliário. “O perfil dos usuários é de leitura em braille, não é tanto o livro falado. Todos gostam quando chegam best-sellers como Harry Potter”, conta a agente de biblioteca da Monteiro Lobato Cristiane Rufino, que também é deficiente visual.

A maior parte das obras foi doada pela Fundação Dorina Nowill, que há 70 anos se dedica à inclusão social de pessoas com deficiência visual com a produção e distribuição de livros digitais, falados e em braille.

A Biblioteca Monteiro Lobato fica na rua Dr. Flaquer, 26, no Centro de São Bernardo. Funciona de terça a sexta, das 9h às 21h, e aos sábados e domingos, das 10h às 16h.

*Esta reportagem foi produzida por alunos do Curso de Jornalismo da Universidade Metodista de São Paulo

Ações do documento