Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Cidades / 2017 / Obra de corredor de ônibus na Vergueiro prejudica trânsito

Obra de corredor de ônibus na Vergueiro prejudica trânsito

por mariana.cunha última modificação 11/05/2017 10h51
Lentidão na construção, buracos na avenida e sujeira nas calçadas são as reclamações mais frequentes

Publicado em 11/05/2017 10h51

Última atualização em 11/05/2017 10h51

Obra de corredor de ônibus na Vergueiro prejudica trânsito
Tráfego intenso muda rotina de quem costuma passar pela avenida - Foto: Arquivo Pessoal

IAGO MARTINS
MARISTELA CARETTA
Da Redação*

Uma obra na avenida Senador Vergueiro tem causado transtornos para munícipes e motoristas que passam pelo local. O projeto, denominado como “Corredor Rudge Ramos”, visa melhorar a acessibilidade e implantar um corredor de ônibus que vai interligar a região central da cidade ao Rudge Ramos, até a divisa com São Paulo.

Além das avenidas Senador Vergueiro e Dr. Rudge Ramos, o projeto também abrange as avenidas Aldino Pinotti e Winston Churchill. O estudante Paulo Vitor Vieira, 22, disse que trafega diariamente pela Vergueiro e que não sentiu muita diferença desde o início das obras. “Perto do Carrefour ainda há muitos entulhos e pouca esperança de conclusão a curto prazo, pelo menos visualmente”, disse. Já nas obras perto do Centro, Vieira afirmou já ter visto melhorias.

Leia mais:
Incidência solar em luz de semáforo do Rudge confunde motoristas

Com relação à movimentação de funcionários no local, a estudante Karen Martins, 21, disse que eles [operários] estão sempre trabalhando, mas nada muda. Sobre o trânsito, ela afirmou que nunca foi bom na região e que agora piorou ainda mais. “Tenho que me programar para sair de casa mais cedo todos os dias e, mesmo assim, sempre tem algo que faz o trânsito parar no trecho das obras”, afirmou.

Lorrayne Martinhão, 21, mora na Senador Vergueiro e declarou sofrer com a sujeira que a obra tem causado. “Além da poeira e do barro que ficam em casa, com o trânsito que se formou é difícil até entrar ou sair da garagem. Isso impacta inclusive na minha qualidade de vida. Hoje, preciso me programar para sair mais cedo e não consigo mais nem tomar café da manhã”, contou.

A sujeira causada pela obra tem afetado também os estabelecimentos comerciais. Bárbara Reijani, 25, é proprietária de um restaurante na Vergueiro. Ela afirma que “o trabalho realizado na obra é de péssima qualidade. Eles deixam buracos na via, o que causa uma sujeira muito grande. Quebraram a nossa calçada sem comunicar nada, deixaram o buraco aberto por umas três semanas e depois cobriram com cimento. Até agora ninguém informou se vão reparar os danos e colocar o revestimento igual ao anterior”, disse.

A Prefeitura de São Bernardo foi questionada sobre a data de início das obras e previsão de término, mas não se manifestou até o fechamento desta edição.

*Esta reportagem foi produzida por estagiários da Redação Multimídia da Universidade Metodista de São Paulo.

Ações do documento