Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Comportamento / 2018 / Bancas se adaptam à queda de vendas e mudam perfil

Bancas se adaptam à queda de vendas e mudam perfil

por rodrigo.martani última modificação 26/03/2018 09h30
Antes, a principal fonte de renda desse comércio era pela comercialização de jornais e revistas

Publicado em 26/03/2018 09h23

Última atualização em 26/03/2018 09h30

Da Redação*

Como o nome sugere, as bancas de jornal tinham como principal fonte de renda a venda de jornais e revistas. Contudo, com o advento da internet e a migração do público que comprava os periódicos para essa plataforma, as vendas desses produtos entraram em queda. 

Tal fato levou os jornaleiros a buscarem alternativas para continuar lucrando. A medida adotada em boa parte das bancas foi a comercialização de outros produtos, tais como guarda-chuvas, pilhas, balas, doces e entre outros produtos. Atualmente, esse tipo de comércio sobrevive graças a venda desses materiais, que só foram legalizados para comercialização nas bancas de São Bernardo em 2016, por meio do Decreto Municipal 19647/2016.

Um exemplo que se enquadra nesse cenário é o caso do dono de banca Manoel Luiz, ele conta que antigamente a venda de jornais era muito grande, mas hoje em dia os produtos que mais vendem são diversos. Segundo ele, as bancas de jornal viraram bazares.

 

Pauta: Alef Cavalcante e Rodrigo Monteiro
Reportagem: Alef Cavalcante
Edição: Danilo Corrêa

*Esta reportagem foi produzida por estagiários da Redação Multimídia da Universidade Metodista de São Paulo

Ações do documento