Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Economia / 2016 / 02 / Cesta básica no ABC tem recuo de 0,01%

Cesta básica no ABC tem recuo de 0,01%

por cibele.oliveira — última modificação 01/03/2016 17h56
Alguns produtos como tomate e carne tiveram queda significativa

Publicado em 23/02/2016 19h10

Última atualização em 01/03/2016 17h56

Cesta básica no ABC tem recuo de 0,01%
Frutas, legumes e verduras devem ter preços menores no próximo mês - Foto: Carolina Germoliato/RRO

PAULA GOMES 
ROGÉRIO NASCIMENTO
Da Redação*

A cesta básica no ABC tem recuo de 0,01% na semana e passou de R$ 530,13 para R$ 530,08. Pesquisa realizada, na última semana, pela Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André (CRAISA) indicou queda de R$ 0,05 no geral. O levantamento comparou 34 produtos em 17 supermercados da região.

Os produtos com maiores recuos foram tomate (-8,33%); sabão em pó de 1kg (-7,17%); quilo da carne bovina de 1ª (-4,71%); quilo da batata (-3,88%).

Para o engenheiro agrônomo que auxilia na pesquisa, Fábio Vezza, a queda no valor do tomate e da batata já era esperado porque os preços desses produtos alcançaram níveis anormais em janeiro. “Alguns recuos são típicos após a primeira quinzena do mês, é o período no qual os supermercados fazem mais promoções por causa do pouco movimento”, afirmou.

Produtos de limpeza doméstica e hortigranjeiros apresentaram recuo de 5,24% e 0,54% respectivamente. No entanto, houve alta de 0,31% nos produtos alimentícios e 2,33% em higiene pessoal.

O comprador Aylton Silva afirma não ter sentido tanto o reajuste de forma geral, mas alega ter economizado ao não comprar em excesso, sem dispensar nenhum produto. “O que eu deixei de fazer foi comer fora. Diminuí pela metade as vezes que eu saio para comer em restaurantes. Nisso eu realmente estou economizando.”, disse.

As maiores altas ficaram com o alface (13,33%); quilo do sal refinado (11,11%); sardinha em lata 125g (8,66%); e o quilo da banana (5,99%)

Vezza alerta que o fim de cada mês é o período ideal para aproveitar preços baixos. “Na semana passada tinha carne de primeira com o preço 5% menor. Comprar às quartas-feiras e depois da primeira quinzena do mês é ideal. Entre o dia 30 e o quinto dia útil do mês a população tem dinheiro e, portanto, os supermercados não abaixam os custos”, disse.

Entre principais produtos da mesa, o arroz teve alta de 2,80%, o pacote com cinco quilos custa em média R$10,66. O feijão não teve variação e está custando R$2,92.

De acordo com Vezza, com o número de chuvas menor o preço de frutas, legumes e verduras deve ser menor no próximo mês. No entanto, produtos como pão, leite, arroz e carne podem subir.

*Esta reportagem foi produzida por estagiários da Redação Multimídia da Universidade Metodista de São Paulo

Ações do documento

registrado em: