Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Educação / 2014 / 05 / Senai inaugura segunda escola móvel de estruturas aeronáuticas

Senai inaugura segunda escola móvel de estruturas aeronáuticas

por gabrielli.silva — última modificação 02/06/2014 18h57
Serão oferecidos 20 cursos com carga horária de 40 a 60 horas

Publicado em 30/05/2014 17h10

Última atualização em 02/06/2014 18h57

Senai inaugura segunda escola móvel de estruturas aeronáuticas
Região terá alta demanda na área por causa da fábricação de peças dos caças da FAB - Foto: Divulgação

 

GABRIELLI SALVIANO
Da Redação*

O Senai Almirante Tamandaré, que fica localizado em São Bernardo, inaugurou mais uma escola móvel, destinada à tecnologia de estruturas aeronáuticas. A expectativa é que o ABC gere bastante demanda no setor aeronáutico já que está nos planos de São Bernardo começar a fabricar partes dos caças da FAB (Força Aérea Brasileira). A escola foi criada para funcionar adaptada na estrutura de uma carreta.

O diretor do Senai Almirante Tamandaré, José Heroino de Sousa, conta que está nos planos da cidade qualificar a mão de obra nesse setor por causa da demanda que a fabricação de peças de caças vai gerar. “A escola irá atender todo o Estado, desde que haja procura por profissionais qualificados, mas em São Bernardo, a Secretaria de Desenvolvimento e a Fiesp analisarão a demanda para instalar a escola móvel aqui mais vezes.”

Ao todo serão quatro escolas voltadas para o setor aeronáutico, mas com finalidades diferentes. A primeira foi inaugurada no ano passado, em São Carlos, e é destinada à tecnologia dos aviões, oferecendo cursos como sistema de navegação, comunicação e controle de voo. A nova unidade de São Bernardo irá formar especialistas para atenderem a parte estrutural das aeronaves. A estrutura montada na carreta  contará com bancadas e ferramentas para a realização de ensaios sobre corrosão em superfícies aeronáuticas, pintura de aeronaves, processo de moldagem, entre outros. As outras duas unidades serão destinadas ao aprendizado dos processos que envolvem os seguimentos de motores e turbinas.

Os cursos aplicados nas escolas móveis têm a finalidade de aperfeiçoar, especializar e qualificar o profissional, com carga horária de no máximo 60 horas. Cada escola pode comportar de 8 a 12 alunos por turma com capacidade de formação anual de  200 turmas, com 20 opções de cursos. Se houver demanda em alguma empresa da região, a estrutura poderá ser instalada dentro da indústria. Os critérios para selecionar os alunos dependem da empresa.

Para Souza, a escola móvel irá trazer inovação tecnológica para a região. “As tecnologias existentes na escola móvel não estão disponíveis nas escolas profissionalizantes. Haverá agregação de valores, em termos tecnológicos, na nossa capacidade de formação profissional.”

O Senai oferece 75 escolas móveis em diversos segmentos, que abastecem o Estado todo, muitas vezes complementando o ensino que é oferecido pelos cursos regulares. Em São Bernardo já foram realizados cursos para as áreas de nanotecnologia, setor gráfico e também de soldas.

*Esta reportagem foi produzida por estagiários da Redação Multimídia da Faculdade de Comunicação da Universidade Metodista de São Paulo

Ações do documento

registrado em: