Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Entretenimento / Pasta 3 / Mais de 50% dos jovens querem independência financeira

Mais de 50% dos jovens querem independência financeira

por cultura — última modificação 04/03/2009 15h34
Liberdade para comprar o que quiser é o desejo da maioria dos adolescentes, mas o desequilíbrio financeiro exige cuidado.

Publicado em 04/03/2009 15h34

Última atualização em 04/03/2009 15h34

NATHÁLIA SALOMONI

Ganhar um carro novo do avô, usar o cartão de crédito sem limite dos pais ou viajar para a Disney com tudo pago pelo padrinho? Nem todos os jovens querem isso. Muito pelo contrário. Segundo a pesquisa Dossiê Universo Jovem 2008, realizada pela MTV Brasil, com participação do Instituto Datafolha, para 53% dos jovens brasileiros, a independência financeira é a conquista mais importante de suas vidas.

Além de conseguir viver sem o auxílio dos parentes, para 26% dos entrevistados, poder gastar mais também é um sonho que gostariam de realizar.

Conquistar o próprio dinheiro é muito bom, mas é preciso cuidado. Os impulsos consumistas, a falta de experiência e a facilidade de obter crédito fazem com que muitos jovens acabem se afundando em dívidas, assim que conquistam a sonhada liberdade financeira.

Para evitar que isso aconteça, o consultor financeiro Eduardo Faria dá a dica: “O importante é que o adolescente saiba o valor do dinheiro que recebe para conseguir atingir suas metas”.

Ana Paula Rodrigues, 21 anos, entende bem o que é sofrer com as dívidas. “Aos 18 anos eu já trabalhava em uma loja no shopping. Ganhava bem, mas comecei a comprar tudo o que eu queria. Toda semana voltava para casa com sacola de roupa e sapatos novos”, contou. Não demorou muito para Ana ficar com a conta negativa e precisar recorrer à ajuda da mãe para sair do vermelho. “Levei a maior bronca e agora aprendi a ser mais controlada”, revela.

Ainda segundo Faria, só consegue comprar o que deseja quem sabe poupar o dinheiro que ganha. “É fundamental um controle diário dos gastos, mesmo que considerados irrelevantes. São com essas pequenas despesas que o desequilíbrio acontece”, conclui o especialista. 

Ações do documento

registrado em: