Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Saúde / 2010 / 11 / Videogame é utilizado em terapias de deficientes físicos

Videogame é utilizado em terapias de deficientes físicos

por aluno última modificação 02/12/2010 14h16
AACD mantém o projeto "Brincar virtual" desde fevereiro

Publicado em 29/11/2010 10h40

Última atualização em 02/12/2010 14h16

Brunno Carvalho
Felipe Gonzalez
Rafael Rodrigues


O videogame, um dos passatempos preferido nos dias de hoje, está virando um importante aliado no tratamento de crianças com deficiência física na AACD - Associação de Assistência à Criança Deficiente. O console Wii, da empresa japonesa Nintendo, conhecido pelo controle sem fio e a capacidade de reproduzir movimentos em 3D, é utilizado na terapia ocupacional “Brincar virtual”, criada em fevereiro de 2010, para dar suporte aos tratamentos convencionais.

O menino Gabriel de sete anos, que sofre com um problema de movimentação no lado esquerdo do corpo, é uma das crianças que participam da nova terapia. Para a terapeuta ocupacional da AACD Lina Silva Borges, a nova ferramenta será importante no tratamento. “Com o brincar virtual, ele consegue se centrar melhor, ele consegue fazer movimentos com o membro superior, tanto de um lado como do outro da mesma forma e ele tem uma coordenação bi manual mais adequada”, afirmou.

Para a especialista, o videogame apesar de importante, é apenas um coadjuvante no tratamento.  “Ele é uma ferramenta a mais dentro de todo o processo. Não é uma questão de quem é mais eficiente, ele veio para ajudar dentro de todo um contexto que já existe na parte de reabilitação”.

O pai de Gabriel, Paulo de Oliveira, que acompanha o filho em todas as sessões, também afirma já ter percebido uma melhora no tratamento com a nova terapia. “Ele sempre teve dificuldade em equilíbrio, para estar sincronizando os movimentos. Com essa terapia, nós já percebemos uma melhora significativa na atenção e no equilíbrio”.

O videogame em terapias foi instaurado pela primeira vez, com o terapeuta ocupacional canadense, Robbie Windget que percebeu que a ferramenta poderia ajudar seus pacientes a recuperar equilíbrio e coordenação motora.


Ouça abaixo a reportagem completa:

 

 

Veja como é realizada uma terapia ocupacional com o videogame:

 

Ações do documento