Você está aqui: RROnline Notícias Saúde 2010 12 Centro de reprodução humana é inaugurado no ABC

Centro de reprodução humana é inaugurado no ABC

por natalia.alves — última modificação 08/12/2010 12:42
Setor de reprodução assistida da Faculdade de Medicina do ABC será o maior do país, segundo coordenador

Publicado em 08/12/2010 12:20
Última atualização às 12:42

Contraste | A A+ A++
Centro de reprodução humana é inaugurado no ABC

Centro realizará processos de inseminação artificial, exames e intervenções cirúrgicas a preços mais baixos - Foto: divulgação

NATÁLIA ALVES
*da Redação

A Faculdade de Medicina do ABC inaugura neste sábado (11) o novo Centro de Reprodução Humana. O local abrigará os serviços de inseminação artificial, exames e processos cirúrgicos, realizados por médicos ginecologistas especializados na área.

Segundo o responsável, Dr. Caio Parente, o laboratório de reprodução da Faculdade de Medicina será o maior do país. O especialista avalia que o número de atendimentos duplique com o novo centro. “Hoje a gente faz uma média de 100 a 150 ciclos de reprodução assistida por mês. Espero que, para 2011, a gente consiga realizar de 250 a 300 ciclos”, explicou.

Os processos realizados pela Faculdade de Medicina não são gratuitos, porém pelo caráter de ensino e pesquisa da instituição, os custos são cerca de cinco vezes menores que os preços de mercado. “São três motivos que levam o preço a ser menor. Primeiro, porque não cobramos consultas, segundo porque não visamos lucro e terceiro porque compramos os medicamentos e insumos diretamente do laboratório farmacêutico”, disse o responsável.

Além disso, o setor dará início ao projeto “Ideia Fértil”, primeiro programa brasileiro de fertilidade feminina. A iniciativa vai atender gratuitamente mulheres com risco de perda da fertilidade, como, por exemplo, pacientes com câncer de mama.

No mesmo setor que cuida de fertilidade feminina, há uma ala para Andrologia, estudo do fator de infertilidade masculina. “O problema não é só da mulher e sim do casal. Na realidade, as alterações que levam o casal a não engravidar são iguais para homens e mulheres”, explicou.

A pessoa interessada nos processos de reprodução deve entrar em contato com a Faculdade de Medicina do ABC pelo telefone 4993-5400.

Serviço:

Faculdade de Medicina do ABC – Avenida Príncipe de Gales, 821, Santo André

*Esta reportagem foi produzida por alunos do curso de Jornalismo da Universidade Metodista de São Paulo

Ações do documento