Primeiro Cravi no ABC é inaugurado na Metodista

Centro de Referência e Apoio à Vítima foi criado em parceira da faculdade e o governo de São Paulo

Publicado em 27/08/2013 14:35
Última atualização às 15:48

Primeiro Cravi no ABC é inaugurado na Metodista

Secretária de Estado da Justiça e da Defesa de Cidadania e o reitor da faculdade Marcio Moraes falaram sobre a importância da criação do CRAVI - Foto: Italo Campos

 

ITALO CAMPOS
Da redação*

A partir desta terça-feira, dia 27, passa a funcionar na Universidade Metodista uma nova unidade do Cravi (Centro de Referência e Apoio à Vítima) que pretende atender os moradores da região do ABC. O Cravi é um centro de referência que oferece apoio psicossocial e jurídico às vítimas de crimes graves, casos em que há morte ou lesão corporal grave e vai funcionar na Policlínica do Campus Rudge Ramos da Universidade, em São Bernardo do Campo.

A iniciativa surgiu após um levantamento realizado pela coordenação estadual do Cravi que apontou a necessidade de instalação deste tipo de centro de apoio na região do ABC. “Nós procuramos parceiros no ABC e a Metodista foi identificada como um espaço muito adequado para a recepção do serviço. Fizemos o contato, e felizmente, a reitoria  teve um interesse muito grande e todas as facilidades para que o convênio fosse firmado aconteceram”, conta Eloisa de Sousa Arruda, secretária de Estado da Justiça e da Defesa de Cidadania.

O encaminhamento de pessoas ao Cravi será feito por  órgãos de justiça, delegacias de polícia, hospitais públicos  e centros de referência.  A coordenadora do Cravi e responsável pela unidade em São Bernardo, Cristiane Pereira, ressalta que quem passou por crimes violentos não é obrigado à ir ao centro de referência. “A vítima tem o tempo dela e nós fazemos a divulgação para que quando ela sinta a necessidade de cuidar de si mesma, vá até nós”, informa Cristiane.

O atendimento será realizado por três profissionais: um psicólogo supervisor, um psicólogo técnico e um assistente social . Além disto, os usuários também poderão contar com o  apoio da defensoria pública que prestará assessoria jurídica. Cristiane diz que será feita uma triagem para saber como a assistência psicológica será oferecida à vítima. “O trabalho que oferecemos é multidisciplinar e abrange as abordagens  social, psicossocial ou jurídica.”

O reitor  da Universidade Metodista ,Marcio Moraes,  destaca que a Metodista e o Cravi possuem o mesmo objetivo e importância. “A Metodista está preocupada com a promoção da vida e dos direitos humanos, formação da cidadania e o Cravi também. Ambos desenvolvem papéis semelhantes na região. Existem muitos valores em comum e nós queremos amplia-los.”

Faculdade de Saúde da Metodista participará do projeto oferecendo atendimento psicológico e assistência social. Serão realizados atendimentos gratuitos em serviços de baixa e média complexidade nos núcleos de Análises Clínicas, Educação Física, Fisioterapia, Nutrição, Odontologia e Psicologia.

A inauguração oficial da nova unidade do Cravi ocorreu nesta terça-feira no campus Rudge Ramos da Universidade Metodista. O evento contou com a presença da doutora Eloisa de Sousa Arruda, secretária de Estado da Justiça e da Defesa de Cidadania e o reitor da Universidade, Márcio Moraes. A nova unidade vai funcionar na Rua Planalto, 106. Informações pelo telefone 4366 5565 com Vivian.

 

 

*Esta reportagem foi produzida por estagiários da Redação Multimídia da Faculdade de Comunicação da Universidade Metodista de São Paulo

Ações do documento
registrado em: