Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Saúde / 2016 / Uso de anabolizantes sem prescrição médica causa efeitos colaterais

Uso de anabolizantes sem prescrição médica causa efeitos colaterais

por aluno2016 última modificação 05/12/2016 13h50
Nos últimos 20 anos, uso de esteroides aumentou 84% entre jovens do último ano do ensino médio

Publicado em 05/12/2016 13h50

Última atualização em 05/12/2016 13h50

Uso de anabolizantes sem prescrição médica causa efeitos colaterais
Anabolizantes usados sem prescrição médica acarretam problemas de saúde Foto: reprodução/ANVISA/RRO

DANIELLY PEREIRA
MARCIA SOUSA
RAQUEL LAUER
Especial para o RROnline*

Uma pesquisa realizada pela SBEM (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia) constatou que um a cada 16 estudantes adolescentes já usou ou usa anabolizantes esteroides para fins estéticos.

A droga utilizada para acelerar o crescimento dos músculos causa efeitos colaterais e pode afetar o fígado, o pulmão e causar agressividade e dependência. O levantamento feito em 2016 mostra ainda que 67% dos estudantes do ensino médio usaram a substância, e o uso juvenil, em geral, aumentou 39% desde 1996.

Segundo o Cebrid (Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas), anabolizantes são drogas fabricadas para substituir o hormônio masculino testosterona. De acordo com o texto publicado no site da entidade, os anabolizantes ajudam no desenvolvimento de características masculinas, como o crescimento de barba e voz grossa.

Ainda de acordo com o texto do site, que também tem o selo da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), os anabolizantes são usados sem prescrição médica. Homens e mulheres utilizam a droga por meio de pílulas, tabletes, cremes, patches, gotas sublinguais e injetáveis devido ao culto do corpo aparentemente perfeito. 
Para saber mais sobre o assunto, acesse o link: http://www2.unifesp.br/dpsicobio/cebrid/folhetos/anabolizantes_.htm.

A reportagem ouviu usuários de anabolizantes que apontaram vários motivos para usar esse produto. Um deles é a dançarina Raquel, 38, de São Bernardo, que usa a droga faz 12 anos. Segundo ela, os anabolizantes trouxeram em curto prazo o resultado desejado, mas hoje sente os efeitos negativos.

“Meu corpo paga um preço alto pelo uso que faço dessas substâncias, tenho um corpo masculino, cheio de espinhas, pelos no rosto e meu clitóris inchou demais”, afirmou Raquel, que deu a entrevista sob a condição de não ser identificada.

De fato, o endocrinologista Joffre Nogueira Filho, de São Paulo, afirma que a utilização caseira e sem orientação médica adequada de anabolizantes esteroides causa diversos riscos à saúde.

“Os anabolizantes ajudam no crescimento dos músculos sob o risco de câncer e infarto e podem gerar lesões devido ao súbito aumento de força e pouco preparo mental e nos tendões”, disse.

Mas o uso indevido de anabolizantes pode causar problema tanto a homens quanto a mulheres. Segundo a SBEM, em ambos os sexos, os problemas secundários do uso de esteroides podem ser acnes, queda de cabelo, agressividade, paranoia e aumento da pressão arterial.

Nos homens, pode haver o crescimento das mamas, calvície e impotência. Nas mulheres, o aumento do clitóris, diminuição das mamas, engrossamento da voz e pelos no rosto e corpo são alguns dos problemas causados pela droga.

Quem sofreu alguns desses males foi o bancário Rodrigo, 35, de São Bernardo, que também deu entrevista sob a condição de anonimato. Ele contou que sentiu diversos sintomas negativos de ter sido dependente da droga. Além dos problemas mais comuns, como a acne e a calvície, sofreu com problemas no fígado e ficou estéreo. “Sofri tudo o que podia usando isso, já fui viciado e hoje faço tratamentos para me curar dos efeitos causados pelos hormônios que tomei”, declarou.

As mulheres que têm adotado o uso de silicone reduziram a quantidade do produto a ser colocado no corpo. Ouça a reportagem:

Mas não são apenas as mulheres que recorrem às cirurgias plásticas para corrigir alguma suposta imperfeição. Assista a reportagem:

 

Para evitar danos à saúde, a compra medicamentos à base de hormônios, segundo o Ministério da Saúde, é permitido apenas com prescrição médica. O endocrinologista Nogueira Filho conta que é importante fazer uma avaliação para saber se seus hormônios estão bem.

“Se estiverem bem você não precisa tomar esteroides. Se eles estiverem baixo, aí você deve e pode tomar, não faz mal, desde que tenha acompanhamento com um especialista”, conclui.

*Esta reportagem foi produzida por alunos do curso de Jornalismo da Universidade Metodista de São Paulo

Ações do documento