Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Saúde / 2017 / Apenas 45 minutos semanais de sol podem prevenir a hipovitaminose D

Apenas 45 minutos semanais de sol podem prevenir a hipovitaminose D

por barbara.nascimento última modificação 14/11/2017 17h00
Vitamina D tem papel fundamental no metabolismo ósseo e evita doenças como a artrite reumatóide

Publicado em 14/11/2017 17h00

Última atualização em 14/11/2017 17h00

Apenas 45 minutos semanais de sol podem prevenir a hipovitaminose D
Vitamina D manipulada é cada vez mais comum devido ao cotidiano das pessoas

BARBARA CAETANO
Da Redação*

A Vitamina D funciona como um hormônio, e todas as células do corpo tem um receptor para ela, seu papel fundamental para o metabolismo é o ósseo, pois atua na prevenção da osteoporose, para o cálcio ser fixado no osso ele precisa do nutriente. A principal fonte natural é a exposição solar, já que os raios ultravioletas tipo B, UVB, são diluídos pelas células. Mas a rotina que as pessoas levam, com pouco tempo de exposição solar está afetando a absorção dessa vitamina.

Para o clínico geral, Fabio Oliveira da Silva, as pessoas precisam em média de 15 a 20 minutos de exposição ao sol, 3 vezes por semana seria o bastante para pessoas de pele clara. “Pessoas de pele escura precisa de três a cinco vezes mais sol, devido a melanina competir com os raios uvb e diminuir a fotólise necessária”.

O estudante de 20 anos, Matheus Nunes, conta que sentiu os pés e as mãos muito ressecados. “eu cheguei a pedir cremes pra minha namorada, mas quando fui fazer os exames de rotina descobri que eu estava com a vitamina D bem abaixo do normal”. A médica de Mateus receitou um medicamento para repor a substância em seu organismo. para que ele tome uma vez por semana nos próximos 3 meses,

Nos casos mais comuns da hipovitaminose d (falta de vitamina d), segundo o Clínico Fábio Oliveira, os sintomas mais recorrentes são a piora ou agudização de doenças crônicas como a artrite reumatóide, dores generalizadas, principalmente na região lombar e o aumento da incidência de infecção.

Julia Timóteo Mariano, 6,  passou mais de um ano com uma descamação nos lábios conta a mãe Elaine Cristina Alves Mariano, 42. Nesse período, a menina passou por vários tratamentos para os lábios antes da pediatra pedir um exame de sangue, que diagnosticou a falta de vitamina D. “Se não me engano o mínimo é 30 e a Julia estava com 16”, conta Elaine, “foi preciso manipular uma fórmula da vitamina para que a descamação nos lábios melhorasse”.

A vitamina D é fundamental para o equilíbrio das quantidades de cálcio no organismo, conta Oliveira. “Isso está diretamente relacionado com os ossos. Déficit de vitamina D causa desmineralização óssea.” afirma o clínico. A falta dessa vitamina também pode alterar os íons e o fósforo.

O clínico ainda ressalta que para que haja os sintomas extremos da hipovitaminose D, que são o raquitismo, nas crianças e a osteomalácias, nos adultos é necessário uma deficiência crônica, que se mantenha por um longo período.

 *Esta reportagem foi produzida por estagiários da Redação Multimídia da Universidade Metodista de São Paulo. 

Ações do documento