Você está aqui: RROnline Notícias Saúde Pasta 2 Escolas debatem violência na web

Escolas debatem violência na web

Basta entrar na internet para encontrar a nova mania dos adolescentes. Colocar na rede brigas de alunos, gravadas nos celulares dos colegas. Também, nas páginas de relacionamento, várias comunidades falam mal das pessoas.

Publicado em 07/05/2009 15:03
Última atualização às 15:03

Contraste | A A+ A++

MARIANNA PALMA

     Em muitas escolas, os sites de relacionamento e de bate-papo são proibidos, mas fora da escola a internet é ferramenta de uso diário dos alunos. “Todo mundo sabe da vida de todo mundo. Ninguém tem privacidade”, diz Sara Toledo, 16 anos. “Não tem como controlá-los fora da escola”, disse Mirian Martins, professora há 20 anos da rede estadual de São Paulo.

     Basta entrar na internet para encontrar a nova mania dos adolescentes. Colocar na rede brigas de alunos, gravadas nos celulares dos colegas. Também, nas páginas de relacionamento, várias comunidades falam mal das pessoas.

     É pensando nisso que muitos professores das escolas de São Paulo já estão incluindo em suas aulas matérias que incluam cidadania e respeito ao usar a Internet. Mirian explica que essa iniciativa serve como aprendizado para os jovens: “Somente dessa forma podemos ajudá-los a se defender dessas agressões e não deixaremos que isso aumente”.

     Muitas pessoas agridem pela Internet no anonimato, escondido sob um nome falso ou se fazendo passar por outra pessoa. Para a vítima, a reação também fica mais difícil, pois não se sabe exatamente de onde vem essa ameaça, que se espalha tão rapidamente pela rede.





Ações do documento