Você está aqui: Página Inicial / Para evitar fraudes, SPTrans restringe a R$ 43 saldo do bilhete único antigo

Para evitar fraudes, SPTrans restringe a R$ 43 saldo do bilhete único antigo

por leticia.rodrigues1 última modificação 22/10/2019 14h33
Quem possui vale transporte no mesmo cartão poderá continuar utilizando o crédito normalmente

Publicado em 02/10/2019 16h14

Última atualização em 22/10/2019 14h33

Para evitar fraudes, SPTrans restringe a R$ 43 saldo do bilhete único antigo
O bilhete único permite até quatro embarques em ônibus diferentes no período de três horas - Foto:Caroline Ripani/RRO

CAROLINE RIPANI
Da Redação*

No dia 30/09 chegou ao fim o prazo para utilizar os créditos acima de R$ 43 dos cartões de modalidade comum do bilhete único emitidos antes de 2014. Segundo a SPTrans, quem teve os créditos excedentes bloqueados terá que adquirir um novo bilhete personalizado com a identidade do usuário.

Para reaver os créditos é preciso realizar um cadastro no site bilheteunico.sptrans.com.br, e após a conclusão, a pessoa deverá retirar o novo cartão personalizado em um dos terminais de ônibus municipais portando documento com foto além do cartão antigo. Em três dias o crédito será transferido para o novo bilhete. Caso o munícipe não entregue o cartão antigo será cobrada uma taxa de R$30,10, equivalente a sete tarifas.

Na parte de trás do bilhete está a especificação do cartão. Entre os modelos que devem ser trocados estão o Classic 1K, códigos 52 e 59; II - Cartão Plus 4K, código 110.

A moradora de São Bernardo Lenilda Aparecida que é supervisora do departamento financeiro de uma empresa na capital faz uso do bilhete único diariamente e destaca que “a mudança tinha que ocorrer de forma que não causasse nenhum prejuízo para as pessoas, principalmente de tempo, ao meu ver o prazo dado foi muito curto e mal divulgado também”.

Stephanni Aiello, radialista que trabalha e mora em São Paulo foi uma das pessoas que trocou o bilhete, e ressalta também que faltou uma maior divulgação do assunto. “Eu só resolvi fazer o cartão novo depois de ver um anúncio no metrô, não soube de outra maneira, acho que deveriam ter divulgado mais”, conta.

A assistente de administração Mayara Oliveira, trabalha na capital e usa o bilhete único desde a época de escola. Segundo Mayara existem problemas maiores que a SPTrans deveria se preocupar no momento: “o transporte público está bem defasado, tem ônibus sem ar-condicionado, sem contar os que não conseguem subir ruas muito íngremes e os que quebram no meio da rua, eu acho que essas questões deveriam ser de maior urgência”.

De acordo com a SPTrans, a medida tem como objetivo combater fraudes na utilização do bilhete único. Dados da Prefeitura de São Paulo mostram que apenas nos cinco primeiros meses do ano foram 549 mil cartões bloqueados por recargas irregulares, 75,6% em comparação com o mesmo período de 2018.

Todos os postos 24h da SPTrans podem ser conferidos no site bilheteunico.sptrans.com.br

*Esta reportagem foi produzida por estagiários da Redação Multimídia da Universidade Metodista de São Paulo

Ações do documento