Você está aqui: Página Inicial / Rudge Ramos Jornal / Para muitos, escrever para a internet se tornou um hobby

Para muitos, escrever para a internet se tornou um hobby

por Leticia.oliveira — última modificação 23/10/2014 09h41
blogueiros também mantém páginas pessoais para expressas suas ideias e opiniões

Publicado em 23/10/2014 09h30

Última atualização em 23/10/2014 09h41

Para muitos, escrever para a internet se tornou um hobby
Leonardo utiliza seus conhecimentos em programação para ajudar outros profissionais com seu blog - Foto: Bruna Prazeres/RRJ

 

Bruna Prazeres
Especial Para o Rudge Ramos Jornal*


Apesar de um blog ter se tornado o meio de sobrevivência para alguns internautas, essa atividade ainda é feita por pessoas que apenas querem expressar suas ideias, opiniões. Por isso mantêm despretensiosas páginas pessoais na internet, produzidas nas horas vagas, sem compromisso de parceria ou interesse monetário.

Os temas são os mais variados: atualidades, música, arte, moda, economia. Mas há também quem mantenha blogs com temas específicos. É o caso do desenvolvedor de sistemas Leonardo Pugliese, 23, que já teve cerca de seis blogs desde que começou a escrever, em 2008. Há oito meses ele produz textos sobre política e programação de sistemas em sua página atual, o blog Cyber Oligopsônio. 

Leia Mais:
Redes mantêm internautas conectados à web 24 horas
Blog vira trabalho, e blogueiro, profissão
Pugliese conta que o nome Cyber Oligopsônio surgiu de uma brincadeira entre a turma de faculdade, onde havia uma professora que sempre usava termos esquisitos e na maioria das vezes ninguém entendia. Um deles era “oligopsônio” que foi adotado pela turma para referir-se a qualquer coisa aleatória. Em tempo: em economia, a palavra é uma forma de mercado com poucos compradores e inúmeros vendedores.

Brincadeiras à parte, Leonardo conta que, além de ser um fiel leitor de mais de 90 blogs, sempre gostou de ler e escrever sobre tudo e acha o blog uma plataforma muito democrática e abre espaços para discussão. “O texto é muito importante porque gera essa discussão, gera contra-argumento e as pessoas que escrevem precisam estar abertas a isso: críticas construtivas e bem embasadas.”

Há outros blogueiros que iniciaram o hobby para divulgar algumas atividades ou mesmo trabalho de conclusão de curso. Foi assim com a jornalista Michelly Ribeiro, 25, que contou por e-mail que escreve textos mais reflexivos. Começou em 2009. Hoje, o blog que leva seu nome, recebe cerca de 200 visitantes por dia, inclusive de estrangeiros, como de Portugal, por exemplo.

Michelly explicou também que seu amor pela escrita e reflexão é um dos principais motivos que a levaram a criar o blog. “Tenho uma ideia muito forte dentro de mim ligada à assistencialidade. Por isso penso que as palavras têm o poder de ajudar qualquer pessoa, desde que seu propósito seja o de esclarecer.”
Tanto Michelly quanto Leonardo já pensaram em transformar o hobby do amor pelas palavras em um negócio. Desistiram. Preferiram manter como passatempo. Leonardo, por exemplo, conta que até recebe algum dinheiro em troca de pequenos anúncios nas suas páginas, mas que isso não é um meio de sobrevivência.

Visite os blogs:
Leonardo
www.surususu.blogspot.com.br

Michelly
www.michellyribeiro.com


*Esta reportagem foi produzida por alunos do curso de Jornalismo da Universidade Metodista de São Paulo

Ações do documento

registrado em: ,