Você está aqui: Página Inicial / Rudge Ramos Jornal / Preparar um bom CV é essencial para os jovens

Preparar um bom CV é essencial para os jovens

por alysson.feitosa última modificação 06/06/2014 09h57
Entrevistados afirmam que um bom currículo já ultrapassa muitos candidatos, porque problemas de grafias são recorrentes

Publicado em 06/06/2014 09h10

Última atualização em 06/06/2014 09h57

 

RODRIGO MOZELLI
Especial para Rudge Ramos Jornal*

Ter um currículo bem montado, com informações essenciais é algo muito importante quando o jovem quer entrar no mercado de trabalho, principalmente após se formar. O problema é que muitos não sabem como elaborar um currículo e acabam fazendo de maneira errada.

Para isso, algumas pessoas fazem esse serviço, como o dono da ABR Serviços Digitais, Antonio Baltazar Rodrigues, que está há quatro anos no mercado e conta que não precisou de curso para aprender a preparar um CV. “Já sabíamos fazer por experiência própria no trabalho”, disse. Ele cobra R$ 3 por serviço, e a maior parte de quem o procura são jovens.

Rodrigues ainda afirmou que considera as agências de emprego tradicionais e os sites de criação de currículos online os principais concorrentes dele. sas especializadas em recolocar os jovens no mercado de trabalho como estagiários e ajudar os jovens com dúvidas que eles venham a ter, além de darem suporte para quem necessita criar o currículo, como conta Luciana Rosmaninho, 30, analista de treinamento e desenvolvimento do Nube (Núcleo Brasileiro de Estágios).

Segundo ela, o jovem deve elaborar o CV indicando a área na qual deseja trabalhar, além de tudo o que ele já fez de mais relevante, como, por exemplo, um curso de idiomas. “É importante que o recrutador fique curioso em ler o currículo e tenha interesse em saber mais sobre o candidato”, afirmou.

Heitor Cintra formou-se em Economia em 2013 e está tentando entrar no mercado de trabalho, mas até o momento, não conseguiu. Cintra diz que chegou a estagiar durante a graduação, e acha que as empresas do ramo dele são mais exigentes para selecionar este tipo de profissional. “Eu concorro não somente com pessoas de Economia, mas também de Administração e Engenharia”, completou.
Ele ainda conta que não tem ideia de quantos currículos já enviou até agora. “Com certeza, mais de 10. Foram muitos.” Ele falou que a maioria dos contatos que ele fez com empresas foi via internet. “Mas prefiro entregar na mão, para ter um contato presencial.”

A Vigel é uma agência de recrutamento tradicional. De acordo com Morgana Sarro  advogada e administradora da área de Recursos Humanos da empresa, a internet é a principal ferramenta de seleção, pois ela facilita a triagem dos currículos. “Existem campos que ajudam o candidato a montar o dele”, disse.

Morgana afirma que a média de idade de quem os procura é entre 20 e 40 anos, e que muitos jovens não têm experiência anterior, por isso não preenchem tais dados. Para estes, ela dá uma dica: “Ele tem que colocar o que está habilitado a fazer, o que conhece, idiomas etc.”

*Esta reportagem foi produzida por alunos do curso de jornalismo da Universidade Metodista de São Paulo

Ações do documento

registrado em: ,