Você Sabe a Diferença Entre Produto e Serviço?

Muita gente se confunde na hora de conceituar produtos e serviços. Embora sejam distintos eles possuem pontos em comum e encontramos frequentemente o segundo dentro do primeiro. Ao comprarmos um automóvel, por exemplo, estamos obtendo um produto mas adquirimos também serviços, como assistência técnica, garantia, entre outros. A venda de música na Internet pode ser vista como a prestação de serviço (plataformas de streaming) ou como um produto se o que estiver sendo adquirido são arquivos MP3 (ou em outro formato).

Para evitarmos confusão, partamos do princípio que as principais diferenças entre produto e serviço sejam intangibilidade, propriedade, perecibilidade e variabilidade.

Vamos entender cada uma destas diferenças?

Intangibilidade. Quando se trata da venda de um produto a gente consegue mensurá-lo de maneira mais simples pois geralmente estamos tratando de algo físico, algo tangível que podemos tocar e carregar, diferente de serviços que são intangíveis.

O especialista em marketing Hitesh Bhasin esclarece a segunda diferença. Quando se compra um serviço a propriedade não é transferida para o cliente final. Quando você compra um carro ou uma geladeira o bem passa a ser seu. Mas ao alugar um veículo a propriedade permanece com a empresa responsável pela locação.

perecibilidade também faz parte dessa diferença. Produtos podem ser armazenados mas com os serviços isso não acontece pois o valor é gerado simultaneamente à prestação e ao consumo, geralmente imediato.

E o quarto ponto a ressaltar é a variabilidade. O serviço prestado a um cliente não é obrigatoriamente exatamente o mesmo prestado a outro. Um serviço pode variar em padrão ou qualidade de um prestador para outro ou de uma ocasião para outra. Como exemplo podemos citar os serviços prestados por médicos, dentistas, terapeutas, massagistas, fotógrafos, cabeleireiros, etc.

Portanto, podemos definir como essência de um serviço:
• Um ato ou um desempenho oferecido por uma parte à outra.
• Uma atividade econômica que não resulta em propriedade.
• Um processo que cria benefícios facilitando uma mudança desejada nos próprios clientes ou em seus bens (casas, carros, computadores, televisores, etc).

 

Pedro Landin – Polo Rudge Ramos

Ricardo Janavicius – Polo Rudge Ramos

Alunos do CST em Marketing EAD

 

Referências:

https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/educacao

http://destinonegocio.com/br/negocios-online