O tema da finitude em Paul Tillich e o filme The Age of Adaline

Eduardo Gross

Resumo


O ser humano precisa reconhecer, racionalmente, a finitude como dimensão inescapável de sua existência. Entretanto, uma gama de símbolos culturais demonstra a dificuldade da aceitação da finitude. Tais símbolos apontam para uma pretensão de transcender esta dimensão. Paul Tillich é apresentado nesta exposição como pensador que lidou com esta dinâmica entre a finitude e o simbolismo de sua transcendência. Sua reflexão é colocada em diálogo com o filme The Age of Adaline, que manifesta, no âmbito da arte, uma proposta em relação ao caráter dramático desta relação conflituosa entre o reconhecimento dos limites humanos e a ânsia por superá-los.


Palavras-chave


Finitude, Tillich, The Age of Adaline

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1677-2644/correlatio.v16n1p291-316

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.