Alfabetizar em escola pública de período integral: reflexões a partir da ótica dos sujeitos da prática

Andréia de Souza Grava, Elisabete Ferreira Esteves Campos

Resumo


Este artigo apresenta considerações sobre pesquisa desenvolvida entre 2017 e 2019 que tratou dos desafios da alfabetização numa escola de período integral, localizada em um município da Grande São Paulo. Estabeleceu-se como objetivo principal analisar as facetas da alfabetização e seus desafios a partir da ótica dos sujeitos da prática. As entrevistas com os(as) participantes basearam-se em Szymanski, favorecendo a expressão de ideias, conceitos e relatando os desafios em relação ao tema. Conclui-se que, na escola pesquisada, a coordenadora pedagógica não se sente legitimada, dificultando o trabalho coletivo. Os(as) docentes participantes não fundamentam suas práticas de alfabetização em estudos teóricos, lançando mão, inclusive, de atividades encontradas na internet. A escola de período integral não é reconhecida como favorecedora dos processos de ensino e aprendizagem e, portanto, da alfabetização.  

Palavras-chave: Alfabetização; escola de período integral; professores alfabetizadores.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15603/2176-1043/el.v24n2p309-333

ISSN IMPRESSO: 1415-9902

ISSN ELETRÔNICO: 2176-1043

      IRESIE

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.