Educação para humanização: aproximações entre os pensamentos de Paulo Freire e Edgar Morin

Ettiène Guérios, Sonia Maria Chaves Haracemiv, Ana Maria Soek

Resumo


O objetivo deste artigo é buscar aproximações teóricas, tendo a educação para humanização como eixo, entre Paulo Freire e Edgar Morin, a fim de identificar fundamentos para a prática educativa. Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa com abordagem interpretativa e descritiva do tipo narrativo, que analisa focalmente as obras Os sete saberes necessários à educação do futuro (MORIN, 2000) e Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa (FREIRE, 1996). O estudo ocorreu por meio de um processo recursivo, dialógico e relacional, possibilitando identificar noções conceituais e interdependências aproximativas e complementares entre os pensamentos desses autores. Percebe-se que ambos acolhem diversos fundamentos para uma prática educativa que leve em conta: a consciência de inacabamento, uma visão ética, a contextualização entre o local e o global, o diálogo, a esperança, a diversidade, a pluralidade, a compreensão, a tolerância e a complexidade da condição humana.

 


Palavras-chave


Complexidade; Diálogo; Prática Pedagógica; Formação de Professores; Desenvolvimento Humano

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15603/2176-1043/el.v24n2p3-21

ISSN IMPRESSO: 1415-9902

ISSN ELETRÔNICO: 2176-1043

      IRESIE

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.