Freire e Morin: concepções que confluem para resgatar a humanização na educação

Marisa Garbellini Sensato, Ana Maria Di Grado Hessel

Resumo


Este ensaio tem o objetivo de promover reflexões a respeito da concepção humanista libertadora a partir da obra de Paulo Freire, examinando as categorias diálogo e problematização, as quais são mobilizadoras do empoderamento do sujeito para promover a mudança de sua realidade, em articulação com as ideias de Edgar Morin acerca do conceito de compreensão. Trata-se de um estudo bibliográfico com foco na educação humanista e nas aproximações de dois autores centenários. Os achados do estudo procuram discutir a adoção de uma educação que conscientize o indivíduo sobre a sua realidade, por meio do conhecimento de seu contexto, da compreensão com a finalidade de assumir o seu papel de sujeito histórico. Para tanto, os argumentos apresentados evidenciam as características de uma sociedade de resultados que precisa ser transformada por uma proposta humanizadora.

 


Palavras-chave


: Educação humanista. Educação libertadora. Diálogo. Problematização. Compreensão.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15603/2176-1043/el.v24n2p23-36

ISSN IMPRESSO: 1415-9902

ISSN ELETRÔNICO: 2176-1043

      IRESIE

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.