Religião, direitos humanos e interseccionalidades: reposicionando a categoria “religião” no debate interseccional

Clarissa De Franco, Tainah Biela Dias

Resumo


Este artigo tem como foco compreender a categoria religião dentro do debate de direitos humanos, especificamente envolvendo a perspectiva das interseccionalidades. A partir dos referenciais das epistemologias do Sul, o texto argumenta como a religião tem sido relegada a espaços marginais dentro de tais debates e aponta caminhos para a compreensão do papel das teologias políticas e das instituições religiosas como parte das luta sociais contra-hegemônicas em direitos humanos. O artigo também passa pelo debate entre diferença e igualdade, globalidade e localismo, buscando identificar como a religião, enquanto categoria, pode se firmar no contexto das interseccionalidades como uma “avenida” na qual se manifestam marcas da subalternidade inter-relacionadas a elementos como etnia, classe, raça, gênero, nacionalidade, entre outros.


Palavras-chave


religião, direitos humanos, interseccionalidade, epistemologias do Sul

Texto completo:

PDF

Referências


ACCIARI, Louisa. Féminisme et religion, entre conflits et convergences: le cas des femmes syndicalistes au Brésil. Contretemps, oct. 2012. Disponível em: https://www.contretemps.eu/feminisme-et-religion-entre-conflits-et-convergences-le-cas-des-femmes-syndicalistes-au-bresil/ Acesso em: 14 abr. 2021.

ALI, Zahra. Femmes, féminisme et Islam: décoloniser, décloisonner et renouveler le féminisme. Front du 20 mars, Paris, 6. jul. 2012.

ALTHAUS-REID, Marcella. Indecent Theology: theological perversions in sex, gender and politics. London: Routledge, 2000.

ALTHAUS-REID, Marcella. The Queer God. London: Routledge, 2003.

ARENDT, Hannah. As Origens do Totalitarismo: Antissemitismo, Imperialismo, Totalitarismo. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

BARLAS, Asma. “Believing Women” in Islam: unreading patriarchal interpretations of the Qur'an. USA: University of Texas Press, 2002.

BHABHA, Homi K. O Local da Cultura. Belo Horizonte: UFMG, 1998.

BOFF, Leonardo; BOFF, Clodovis. Como fazer teologia da libertação. Petrópolis: Vozes, 1986.

BUTLER, Judith. Quadros de guerra: quando a vida é passível de luto? Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2015.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2015.

BUTLER, Judith. Corpos em Aliança e a Política das Ruas: notas para uma teoria performativa de assembleia. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2018.

BUTLER, Judith. Vida Precária: os poderes do luto e da violência. Belo Horizonte: Autêntica, 2019 [Kindle Edition].

CANDAU, Vera Maria Ferrão. Diferenças Culturais, Cotidiano Escolar e Práticas Pedagógicas. Currículo sem Fronteiras, v. 11, n. 2, p. 240-255, 2011.

CANDAU, Vera Maria Ferrão. Diferenças culturais, interculturalidade e educação em direitos humanos. Educ. Soc. [online], vol. 33, n. 118, p. 235-250, 2012.

CASANOVA, José. Reconsiderar la secularización: una perspectiva comparada mundial. Revista Académica de Relaciones Internacionales, n. 7, p. 1-20, 2007.

CARNEIRO, Sueli. Mulheres em movimento. Estudos avançados, São Paulo, v. 17, n. 48, p. 117-132, 2003.

COMSTOCK, Gary D.; HENKING, Susan E. Que(e)rying Religion: a critical anthology. New York: Continuum, 1997.

CONE, James H. A Black Theology of Liberation. New York: Lippincott, 1970.

CRENSHAW, Kimberlé. Demarginalizing the Intersection of Race and Sex: A Black Feminist Critique of Antidiscrimination Doctrine, Feminist Theory and Antiracist Politics. University of Chicago Legal Forum, Iss. 1, Article 8, 1989.

CRENSHAW, Kimberlé. Documento para o encontro de especialistas em aspectos da discriminação racial relativos ao gênero. Estudos feministas, v. 1, ano 10, p. 171-188, 2002.

CUNHA, Ana Luiza Salgado. Direitos Humanos e Religiões. E se Deus fosse mesmo um ativista de Direitos Humanos? Perspectivas e Diálogos: Revista de História Social e Práticas de Ensino, v. 1, n. 5, p. 149-167, 2020.

DALY, Mary. Beyond God The Father: Toward a Philosophy of Women’s Liberation. Boston: Beacon Press, 1973.

DAVIS, Angela. Mulheres, raça e classe. São Paulo: Boitempo, 2018.

EISENSTADT, Schmuel. Modernidades múltiplas. Sociologia, n. 35, p. 139-163, 2001.

FRANCO, Clarissa de. Feminismo islâmico: uma consciência emergente de gênero em negociação e resistência à laicização. Instituto da Cultura Árabe, 09 out. 2017. Disponível em: https://icarabe.org/mulher/artigo-feminismo-islamico-uma-consciencia-emergente-de-genero-em-negociacao-e-resistencia. Acesso em: 17 abr. 2021.

GEBARA, Ivone. Rompendo o Silêncio: uma fenomenologia feminista do mal. Petrópolis: Vozes, 2000.

GEBARA, Ivone; BINGEMER, Maria Clara. Maria, mãe de Deus e dos pobres. Petrópolis: Vozes, 1987.

GOSS, Robert. Jesus Acted Up: a gay and lesbian manifesto. New York: HarperCollins, 1993.

GUTIÉRREZ, Gustavo. Teologia da Libertação. Petrópolis: Vozes, 1975.

HABERNAS, Jürgen. “The Political”: The Rational Meaning of a Questionable Inheritance of Political Theology. In: MENDIETA, Eduardo; VANANTWERPEN, Jonathan (Eds.). The Power of Religion in the Public Sphere. New York: Columbia University Press, 2011, pp. 15-33.

KURU, Ahmet. Secularism and State Policies Toward Religions: The United States, France, and Turkey. Cambridge: Cambridge University Press, 2009.

MAGALHÃES, Átila de Alencar Araripe; LIMA, Renata Albuquerque; SIQUEIRA, Natércia Sampaio. Novo racismo, fundamentalismo islâmico e o fortalecimento das direitas no mundo ocidental. Revista Brasileira de Estudos Políticos, n. 116, p. 351-373, 2018.

MIR-HOSSEINI, Ziba. Muslim women's quest for equality: between Islamic law and feminism. Critical Inquiry, n. 32, p. 629-645, 2006.

MUSSKOPF, André S. Via(da)gens Teológicas: itinerários para uma teologia queer no Brasil. São Paulo: Fonte Editorial, 2015.

PACHECO, Ronilso. Teologia Negra: o sopro antirracista do Espírito. São Paulo: Recriar, 2019.

PUI-LAN, Kwok. Globalização, gênero e construção da paz. São Paulo: Paulus, 2015.

RIBEIRO, Djamila. Quem tem medo do feminismo negro? São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

RUETER, Rosemary Radford. Sexism and God-Talk: Toward a Feminist Theology. Boston: Beacon Press, 1983.

RUETER, Rosemary Radford. Women-Church: Theology and Practice of Feminist Liturgical Communities. San Francisco: Harper and Row, 1985.

SAID, Edward. Orientalismo: o Oriente como invenção do Ocidente. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

SANTOS, Boaventura de Sousa (Org.). A gramática do tempo: para uma nova cultura política. São Paulo: Cortez, 2006.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Para além do Pensamento Abissal: das linhas globais a uma ecologia de saberes. Revista Crítica de Ciências Sociais, v. 78, n. 1, p. 71-94, 2007.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Uma concepção multicultural de direitos humanos. Lua Nova, n. 39, p. 105-124, 1997.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Se Deus fosse um ativista dos direitos humano. São Paulo: Cortez, 2014.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Reconhecer para libertar: os caminhos do cosmopolitismo multicultural. Introdução: para ampliar o cânone do reconhecimento, da diferença e da igualdade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

SANTOS, Boaventura de Sousa; SANTOS, Cecília MacDowell; MARTINS, Bruno Sena (Orgs.). Quem Precisa dos Direitos Humanos? Precaridade, Diferenças, Interculturalidade. Coimbra: Almedina, 2019.

SOUZA, Sandra Duarte de; OSHIRO, Claudia Poleti. Mulheres Evangélicas e Violência Doméstica: o que o poder público e a igreja têm a ver com isso? Caminhos, v. 16, n. 2, p. 203-219, 2018.

TAYLOR, Charles. A Secular Age. Cambridge: Harvard University Press, 2007.

TAYLOR, Charles. Why We Need a Radical Redefinition of Secularism. In: In: MENDIETA, Eduardo; VANANTWERPEN, Jonathan (Eds.). The Power of Religion in the Public Sphere. New York: Columbia University Press, 2011, pp. 34-59.

VILHENA, Valéria Cristina. Pela Voz das Mulheres: uma análise da violência doméstica entre mulheres evangélicas atendidas no Núcleo de Defesa e Convivência da Mulher Casa Sofia. 2009. 152 f. Dissertação (Mestrado Ciências da Religião) – Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo.




DOI: https://doi.org/10.15603/2176-1078/er.v35n2p309-330

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


 

            

       

        AE GLOBAL INDEX  SUMÁRIOS.ORG

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.