A presença da “religião” na literatura: uma questão de participação estética?

Douglas Rodrigues da Conceição

Resumo


Perguntando pelo estatuto da “religião” quando sua transparência se torna inequívoca na tessitura dos textos literários, este ensaio pretende ser uma contribuição ao campo de estudos que toma as relações entre religião e literatura como sua principal tarefa. Seguindo algumas provocações de Susan Sontag (2020) e após evocar, principalmente, o pensamento de Gérard Genette (2010), propomos, mesmo que de modo provisório e operacional, a noção de participação estética da religião como material artístico-literário. Com a finalidade de oferecer ilustrações acerca dessa possível função realizada pela “religião” quando presente nas criações literárias, empregamos três escritos de Woody Allen reunidos sob o título The Scrolls, que estão coligidos em Without Feathers (1975). Tais ilustrações são apresentadas com aportes teóricos provenientes de Gérard Genette (1982) e Dominique Maingueneau (2009).


Palavras-chave


Religião e literatura; participação estética; linguagem verbal; Woody Allen

Texto completo:

PDF

Referências


ALLEN, Woody. Dieu, Shakespeare et moi. Paris : Éditions du Seuil, 2001.

ALLEN, Woody. The Scrolls. In: Without Feathers. New York: Ballantine, 1983, p. 24-28.

BARCELLOS, José Carlos. Literatura e espiritualidade: uma leitura de Jeunes Années, de Julien Green. Bauru: EDUSC, 2001.

BARCELLOS, José Carlos. O drama da salvação: espaço autobiográfico e experiências cristã. Juiz de Fora: Subiaco, 2008.

BERGSON, Henri. O riso: ensaio sobre o significado do cômico. São Paulo : Edipro, 2018.

CHARAUDEAU, Patrick. Des catégories pour l’humour. Questions de communication, n. 10, p. 19-41, 2006.

CHENU, M.- D. La littérature comme “lieu” de la théologie. Revue des sciences philosophiques et théologiques, v. 53, n. 1, p. 70-80, 1969.

GENETTE, Gérard. L’Œuvre de l’art. Paris: Éditions du Seuil, 2010.

GENETTE, Gérard. Palimpsestes: la littérature au second degré. Paris: Éditions du Seuil, 1982.

GENETTE, Gérard. Paratextos editoriais. Cotia: Ateliê Editoral, 2009.

JAKOBSON, Roman. Essais de linguistique générale. Paris: Minuit, 2003.

JAKOBSON, Roman. Huit questions de poétique. Paris: Éditions du Seuils, 1977.

JOSSUA, J.-P. Pour une histoire littéraire de l’expérience religieuse. Paris: Beauchesne, 1985. v. 1.

LOTMAN, Iouri. La structure du texte artistique. Paris: Éditions Gallimard, 1973.

MAINGUENEAU, Dominique. Discurso literário. São Paulo: Contexto, 2009.

MOURA, Jean-Marc. Le sens littéraire de l’humour. Paris: PUF, 2010.

NOGUEIRA, Paulo Augusto de Souza. Religião e linguagem: proposta de articulação de um campo complexo. Horizonte, v. 14, n. 42, p. 240-261, 2016.

SAREIL, Jean. L’Écriture comique. Paris: PUF, 1985.

SONTAG, Susan. Contra a interpretação e outros ensaios. São Paulo: Companhia das Letras, 2020.

STEINER, George. Prefácio para Bíblia Hebraica. In: Nenhuma paixão desperdiçada. 2. ed. Rio de Janeiro: Record, 2018.

STORA-SANDOR, Judith. L’humour juif dans la littérature. Paris: PUF, 1984.

WALTON, Kendall. Catégories de l’art. In: GENETTE, Gérard. Esthétique et poétique. Paris: Éditions du Seuil, 1992.




DOI: https://doi.org/10.15603/2176-1078/er.v35n2p161-180

 

            

       

        AE GLOBAL INDEX  SUMÁRIOS.ORG

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.