Educação religiosa e empática em Edith Stein. A vida como plenitude

Clélia Peretti, Sonia Maria Gaio, Valdirlei Augusto Chiquito

Resumo


Neste artigo, discutem-se os fundamentos antropológico-teológicos da educação religiosa em Edith Stein, proposta pedagógica, vias de acesso à fé, finalidade da educação, a relação empática e a resposta à fé. A pesquisa possui caráter bibliográfico, enfoca a constituição da pessoa humana, sua essência, origem e finalidade. A pessoa é constituída de corpo, psique e espírito. É um ser espiritual, livre, capaz de atos e de consciência de si mesmo. A pedagogia de Edith Stein fundamenta-se na antropologia filosófico-teológica e numa ontologia da pessoa humana e também no horizonte da educação religiosa está a verdade Revelada. Aquilo que a fé cristã diz sobre a pessoa humana constitui o fundamento teorético irrenunciável para a sua constituição. As vivências da educação e seus métodos necessitam do complemento da fé. A empatia, a relação interpessoal e a intersubjetiva ampliam o itinerário pedagógico e contribuem no colhimento da dimensão espiritual e na vivência da sua fé. A finalidade da educação religiosa é conduzir à adesão a Jesus Cristo. Educar para a fé significa revelar, na Pessoa de Cristo, Verbo Encarnado e Filho de Deus, todo o desígnio eterno de Deus. Todo aquele que é chamado a “ensinar Cristo” deve, por primeiro, conhecer Jesus Cristo. A educação religiosa apresenta-se como o espaço para restaurar a aliança entre os esforços do ser humano e a graça divina. O maior educador não é o ser humano, mas Deus. É na relação entre Deus e o educador humano que se alcança a máxima contribuição da constituição da pessoa e insere-se a resposta ao chamamento de Deus à fé.

Palavras-chave


Educação religiosa. Relação empática. Vias de acesso à fé. Catequese de Adultos

Texto completo:

PDF

Referências


ALES BELLO, Angela. A paixão pela verdade. Tradução José Queiroz. Curitiba: Juruá, 2014.

ANDREATA, Ocir de Paula. A individuação da pessoa na ontoteologia de Edith Stein. Ocir de Paula Andreata; Orientadora, Clélia Peretti - 2019. Tese (doutorado) Pontíficia Universidade Católica do Paraná: Curitiba, 2019, 281f.

BARREIRO, Álvaro. Contemplar a vida de Jesus. Prática e frutos. 2.ed. São Paulo: Edições Loyola: 2003.

CNBB. Diretório Nacional de Catequese. Brasília: Edições CNBB, 2005.

CNBB. Iniciação à Vida Cristã: Itinerário para formar discípulos missionários. Brasília: Edições CNBB, 2017 (Documento 107).

CONGREGAÇÃO PARA O CLERO. Diretório Geral para a Catequese. 4. ed. São Paulo: Paulinas, 1998. 4.ed., 2003.

JOÃO PAULO II. Papa. Catecismo da Igreja Católica. São Paulo: Edições Loyola, 2000.

KUSANO, Mariana, Bar. A antropologia de Edith Stein. Entre Deus e a filosofia. São Paulo: Ideia & Letras, 2014.

PERETTI, Clélia. DULLIUS, Vera Fátima (orgs.). A Arte de Educar por uma Pedagogia Empática em Edith Stein. 1. ed. Curitiba: Editora Prismas, 2018.

PERETTI, Clélia. Nas trilhas de Edith Stein. Gênero em perspectiva fenomenológica e teológica. 1.ed. Curitiba: Appris, 2019.

RUS, Eric de. A Visão Educativa de Edith Stein: aproximação a um gesto antropológico integral. Tradução: Isabelle Sanchis et al.; revisão técnica: Juvenal Savian Filho. Belo Horizonte: Editora Artesã Ltda, 2015.

SAVIAN FILHO, Juvenal. A empatia segundo Edith Stein: pode-se empatizar a “vivência” de alguém dormindo? São Paulo: Loyola, 2014.

SBERGA, Adair Aparecida. A Formação da pessoa em Edith Stein. São Paulo: Paulus, 2014.

SILVA, Nara Helena Lopes Pereira da; CARDOSO, Cármen Lúcia. Contribuições da fenomenologia de Edith Stein para a atuação do psicólogo nos Núcleos de Apoio à Saúde da Família. NASF. Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental, 16 (2), São Paulo, junho. 2013, p. 246-259. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1415-47142013000200005. Acesso em: 20 maio 2020.

STEIN, Edith. Obras Completas, IV. Escritos Antropologicos e Pedagogicos (Magisterio de Vida Cristiana: 1926-1933). Bajo la dirección de Julen Ulzika y Javier Sancho. Traduzido do alemão por Francisco Javier Sancho, Constantino Ruiz Garrido, Carlos Díaz, Alberto Pérez, OCD e Gerlinde Follrich de Aginaga. Burgos-Espanha: Editora Monte Carmelo, 2003.

STEIN, Edith. L’empatia di Edith Stein. A cura di Michele Nicoletti. Presentazione di Achille Ardigó. 2. ed. Milano: Franco Angeli, 1992.

STEIN, Edith. La vita come totiltà. Scritti sull’educazione religiosa. Introduzione di Lucy Gelber. Traduzione dal tedesco di Teresa Franzosi. Roma: Città Nuova Editrice, 1994.

STEIN, Edith. Psicologia e Scienze dello Spirito. Contributi per una fondazione filosófica. Presentazione di Angela Ales Bello. Traduzione di Anna Maria Pezzella. Roma: Città Nuova Editrice, 1996.

STEIN, Edith. A mulher. Sua missão segundo a natureza e a graça. Tradução Alfred j. Keller. Bauru, São Paulo: Editora da Universidade do Sagrado Coração de Jesus, 1999.

STEIN, Edith. Was ist der Mensch? Theologische Anthropologie. Friburgo na Brisgóvia: Herder, 2005. (Edith Stein Gesamtausgabe (15).

STEIN, Edith. La struttura della persona umana. Corso di antroplogia filosofica. Traduzione dal tesdscto. Michele D´Ambra. Revisione della traduzione sulla base de testo della ESGA (Edith Stein Gesamtausgabe) a cura di Anna Maria Pezzella e Marco Paolinelli. Roma: Città Nuova: Edizioni OCD, 2013a.

STEIN, Edith. Ser finito e ser eterno. Coordenação João Ricardo Moderno; tradução Zaíra Célia Crepaldi. 1. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2019.

STEIN, Edith. A Ciência da Cruz. Escritos sobre São João da Cruz. 7. Ed. Tradução D. Beda Kruse. São Paulo: Edições Loyola, 2013b.

ZILLES, Urbano. Notas sobre o Conceito de Pessoa em Edith Stein. In: MANHFOUD, Miguel, SAVIAN FILHO, Juvenal (orgs.). Diálogos com Edith Stein: filosofia, psicologia, educação. São Paulo: Paulus, 2017.




DOI: https://doi.org/10.15603/2176-1078/er.v34n2p331-349

 

            

       

        AE GLOBAL INDEX  SUMÁRIOS.ORG

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.