A formação do Cânon bíblico: considerações a partir da semiótica da cultura

José Adriano Filho

Resumo


Estudos recentes sobre o cânon bíblico apresentam-no como um "código", em analogia com o uso deste termo na moderna linguística. O Cânon, contudo, não é o código linguístico, mas "um código de segundo grau". Neste sentido, o conceito de "sistemas modelizantes secundários" apresentados pela Escola de Semiótica Tártu-Moscou para o Estudo da Cultura é importante para a compreensão da história da formação do cânon bíblico. Na estrutura de um Cânon fechado, os sistemas modelizantes secundários são superpostos ao código linguístico da Bíblia grega e latina, bem como das versões vernáculas subsequentes.


Palavras-chave


: Cânon, semiótica, código, sistemas modelizantes.

Texto completo:

pdf


DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1078/er.v29n1p87-101

 

           

 

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.