O caráter científico da teologia a partir da conferência Fenomenologia e teologia de Martin Heidegger

Luís Gabriel Provinciatto, Renato Kirchner

Resumo


O presente artigo toma a conferência Fenomenologia e teologia, proferida pelo filósofo alemão Martin Heidegger em 1927, como principal fonte teórica e, a partir dela, tece algumas considerações a respeito da positividade e da cientificidade da teologia. A primeira tarefa, nesse sentido, trata justamente de visualizar a teologia como possibilidade de compreensão da fé, mostrando o seu viés fático-hermenêutico, donde a necessidade de, num primeiro momento, ser introduzido à conferência. Daí decorre a necessária compreensão do positum próprio à teologia e quais são suas configurações específicas para que seja qualificado enquanto objeto de uma ciência. Esse movimento compreensivo incide na cientificidade própria da teologia: as características de tal cientificidade se encontram justificadas tanto na conferência quanto no contexto que a circunda.


Palavras-chave


Teologia; fenomenologia; positividade; cientificidade; Martin Heidegger

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1078/er.v31n2p127-151

 

           

 

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.