As cores do crepúsculo: fabulação, teologia e literatura em Rubem Alves

Anaxsuell Fernando Da Silva

Resumo


Este artigo é desdobramento de investigação sobre a vida de Rubem Alves (1933 - 2014), teólogo, psicanalista, escritor, cronista e educador brasileiro para tese doutoral. Neste texto, de maneira específica, discute-se o percurso intelectual deste autor no que tange à sua singularidade – de teólogo da libertação a cronista do cotidiano e escritor de contos infantis. Contrastamos suas publicações acadêmicas com seus escritos literários para sugerir uma kenosis estética ao longo de sua trajetória. Isto é, a produção teológica de Rubem Alves esteve inicialmente sustentada em perspectivas sociológicas, no âmbito do humanismo político. E, ao longo de suas travessias foi se transformando numa teologia heterodoxa, poética com ênfase na magia, utopia e imaginação. Neste sentido, problematizamos a relação entre sujeito e realidade externa expressa por sua capacidade de construir novos mundos, atribuir novos sentidos à vida, abrir-se ao simbólico e ao devir; e não, pelo adaptar-se passivamente à realidade exterior submetendo-se a ela.


Palavras-chave


Rubem Alves; Literatura; Teologia; fabulação

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1078/er.v31n2p261-284

 

           

 

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.