Imigrantes Haitianos no Brasil: Vulnerabilidade como Lócus do Cuidado Espiritual

Mary Rute Gomes Esperandio, Marcia Correa

Resumo


Os movimentos migratórios têm crescido consideravelmente nas últimas décadas mesmo em países em desenvolvimento, como é o caso do Brasil, a exemplo dos imigrantes haitianos. O estudo destaca a contribuição da Bioética de Proteção na compreensão da vulnerabilidade deste grupo e também da Psicologia da Religião no que diz respeito aos mecanismos de caráter religioso/espiritual utilizados no enfrentamento do estresse e sofrimento. A reflexão tem por base uma pesquisa empírica com participação de 35 haitianos, junto aos quais foram levantados dados sobre as estratégias de enfrentamento (coping) religioso por eles utilizada e os principais conflitos espirituais que podem permear a experiência de imigração. Para além de evidenciar a vulnerabilidade dos imigrantes haitianos, o estudo teve como objetivo apontar tal condição como lócus para o exercício de um cuidado espiritual qualificado, voltado ao empoderamento desse grupo.

Palavras-chave


Coping Religioso/Espiritual; vulnerabilidade; imigrantes haitianos; Bioética de Proteção; Psicologia da Religião

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1078/er.v32n2p213-234

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


 

           

 

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.