Leão Hebreu: entre Moisés e Platão

Cicero Cunha Bezerra, Gilmar Araujo Gomes

Resumo


Não é novidade dizer que os Diálogos de Amor, de Leão Hebreu, é um texto que remonta  a uma longa tradição espelhada na obra O banquete de Platão. Sua temática, estrutura narrativa e, porque não dizer sua finalidade, isto é, caracterizar o ideal de sabedoria mediante a reflexão sobre os vários tipos de eros, o faz expoente, no contexto renascentista, do que poderíamos nomear de um entremeio em que elementos gregos e judaicos dialogam em harmonia. O objetivo desse nosso trabalho consiste, assim, em revelar os vínculos comuns entre os Diálogos de Amor e o comentário de M. Ficino ao Banquete de Platão buscando, com isso, apresentar os aspectos comuns e distintos que vinculam o pensamento de Hebreu à tradição ficiniciana de tonalidade neoplatônica e, também, o separa, ainda que de modo velado, ao direcionar todo o seu esforço interpretativo para o ideal de experiência original de sábio associada diretamente à experiência serfadita ou marrano-humanista.


Palavras-chave


Serfadita; Marrano; Amor; Banquete; Marsilio Ficino; Leão Hebreu

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAVANEL, Judá (Leão Hebreu). Diálogos de Amor. Tradução de Giacinto Manuppella. Coleção Pensamento Português. Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 2001.

ALVES, Luiz Roberto. Diálogos de Amor, Humanismo e Exílio em Jehuda Abravanel. São Paulo: Nova Alexandria/EDUSP, 1997.

AMORIM, Juliana Horstmann. Tratados de Amor: uma análise das obras de Pietro Bembo (1505) e de Tullia d’Aragona (1547) na tradição filográfica do renascimento italiano. Curitiba: UFPR, 2010.

BEZERRA, C.C. Compreender Plotino e Proclo. Petrópolis/RJ: Vozes, 2006.

BEZERRA, C.C.; BEZERRA, J.S.C. A linguagem nupcial no Canto Espiritual de San Juan de la Cruz. Letras, Santa Maria, v. 21, n. 43, p. 223-245, jul./dez. 2011. Disponível em: . Acesso em: 23 jan. 2017;

BEZERRA, C.C. A experiência negativa do sagrado em San Juan de la Cruz. IpotesI, Juiz de Fora, v.16, n.2, p. 215-225, jul./dez. 2012. Disponível em: . Acesso em: 23 jan. 2017.

CARVALHO, Talyta. Fé e Razão na Renascença: Uma introdução ao conceito de Deus na obra filosófica de Marsílio Ficino. São Paulo: É Realizações, 2012.

DE CARVALHO, Joaquim. Leão Hebreu, filósofo: Para a história do platonismo no Renascimento. Coimbra: Imprensa da Universidade, 1918.

______. Influência dos Diálogos de Amor. In: Leão Hebreu, Filósofo? (Para a História do Platonismo no Renascimento). 2013a?. Disponível em: . Acesso em: 27 jul. 2015.

FICINO, Marsílio. O Livro do Amor. Tradução de Ana Thereza Basílio Vieira. Niterói/RJ: Clube de Literatura Cromos, 1996.

FRADE, Florbela Veiga. Pensamento Religioso dos Judeus Portugueses de Hamburgo no Século XVII. Anais de História de Além-Mar. Lisboa: UNL. v. XII, n. 12, 2011, p. 181-212.

LACRUZ, Alfredo Álvarez. El Amor: de Platón a hoy. Madrid: Palabra, 2006.

NOVOA, James W. Nelson. Consideraciones acerca de una versión aljamiada de los Diálogos de Amor de León Hebreo. Sefarad, n. 65, p. 103-126, 2005.

______. A publicação dos Diálogos de Amor de Leão Hebreu no contexto romano da primeira metade do século XVI. Cadernos de Estudos Sefarditas, n.6, p.55-74, 2006.

______. Isaac e Yehudah Abravanel e o Diálogo com o Cristianismo. Cadernos de Estudos Sefarditas, n. 9, p. 75-92, 2009a.

______. Appunti Sulla Genesi Redazionale dei Dialoghi D’Amore di Leone Ebreo alla luce della Critica Testuale Attuale e la Tradizione Manoscritta del suo Terzo Dialogo. Quaderni d’italianistica, v. 30, n. 1, p. 45-66, 2009b. Disponível em: . Acesso em: 23 jul. 2016.

OLMEDO Andrés Soria. León Hebreo, el amor entre dos mundos. Buenos Aires: Biblioteca Virtual Universal, 2009. Disponível em: . Acesso em: 23 jul. 2016

PINTO, Maria José Vaz. A Recepção ou Invenção Ficiniana do “Amor Platônico”. Philosophica 14, Lisboa, p. 51-44, 1999. Disponível em: . Acesso em: 28 jul. 2015.

PLATÃO. O Banquete. Tradução, notas e comentários de Donaldo Schüler, Porto Alegre/RS: L&PM, 2014.

TAVARES, Paula Domingues. Saber o Amar: os Diálogos de Amor, de Leão Hebreu. São Paulo: USP, 2011. Dissertação para obtenção do título de Mestre em Letras Clássicas e Vernáculas.

VILA-CHÃ, João. Leão Hebreu e o Significado de sua Obra. In: ABRAVANEL, Judá (Leão Hebreu). Diálogos de Amor. Tradução de Giacinto Manuppella. Coleção Pensamento Português. Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 2001.

VILA-CHÃ, João. Amor Intellectuallis? Leone Ebreo (Judah Abravanel) and the intelligibility of love. Publicações da Faculdade de Filosofia. Braga. 2006.




DOI: https://doi.org/10.15603/2176-1078/er.v34n1p255-278

 

            

       

        AE GLOBAL INDEX  SUMÁRIOS.ORG

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.