Corpo e Sexualidade: os direitos reprodutivos na Igreja Universal do Reino de Deus

Jacqueline Moraes Teixeira

Resumo


O objetivo deste artigo é abordar o tema da participação de algumas agências religiosas na produção de uma esfera pública, circundando, especificamente, dispositivos para a educação e o cuidado de si que visam a formação da família e a sexualidade. A Igreja Universal do Reino de Deus sempre aparece como uma importante agência produtora de práticas relacionadas à Teologia da Prosperidade (TP), tais práticas são sempre representadas por eventos em que fiéis testemunham acerca da eficácia que determinados ritos produzem na esfera econômica de suas vidas. Por meio de um estudo baseado em rituais que circundam prescrições relativas ao matrimônio e à natalidade, pretende-se demonstrar a produção de disciplinas cujo corpo emerge como canal objetificador dos discursos sobre prosperidade. O recorte empírico aqui apresentado diz respeito às reuniões, cursos e livros que compõem o programa Godllywood, voltado especificamente para atender as mulheres da IURD, cuja finalidade consiste em produzir "verdadeiras mulheres". O programa é constituído por três estágios etários, pré sisterhood, sisterhood e mulher V, em cada estágio pode-se observar a importância do planejamento familiar e do domínio do uso de procedimentos contraceptivos como quesito necessário para se alcançar a promessa de uma vida prospera


Palavras-chave


Sexualidade, Igreja Universal, casamento, prosperidade

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-0985/mandragora.v18n18p53-80

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.