Os estilos de resolução de conflitos da Geração Z

Marcos Ferreira, Thais Giuliani

Resumo


Este estudo propôs-se a investigar qual a preferência por estilos de resolução de conflitos dos jovens da Geração Z. O estudo foi realizado com o emprego de pesquisa descritiva de natureza quantitativa. Procurou-se relacionar o conjunto de variáveis demográficas (sexo, nível de escolaridade e faixa de renda) com os cinco estilos de resolução de conflitos presentes no referencial teórico de construção do instrumento utilizado. Os dados foram coletados por meio da aplicação do questionário “Estratégias para resolução de conflitos”, Jesuíno, 1996 para uma amostra de 141 jovens pertencentes à Geração Z. Em seguida, os dados foram tratados nos softwares Excel e SPSS (IBM Corp, 2013), com aplicação de análises descritivas e inferenciais (Alfa de Cronbach, Correlação de Pearson (ρ), Análise de Variância, MANOVA e ANOVA). Quanto à preferência por cada um dos estilos de resolução de conflito, considerando a amostra pesquisada, constatamos que a maior correlação apresentada foi entre os estilos de compromisso e colaboração. Para os jovens da Geração Z o compromisso só pode ser alcançado por meio da colaboração, configurando-se em estilos complementares.


Palavras-chave


Conflitos; Geração Z; Resolução de Conflitos

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v18n35p27-49

Revista Organizações em Contexto (ROC) - Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação - Universidade Metodista de São Paulo - UMESP.

ISSN Versão Eletrônica 1982-8756

ISSN Versão Impressa 1809-1040 (2005-2008)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.