Disciplina e teoria - Uma reflexão sobre a formação partindo da filosofia kantiana*

Pedro Casalotti Farhat

Resumo


A intenção deste texto é articular dois temas pouco trabalhados juntos nas interpretações de Kant, embora sejam, segundo nosso entendimento, de fundamental importância para uma plena compreensão da filosofia kantiana e do conhecimento filosófico em geral: a disciplina da razão pura e a filosofia teórica. Pretendemos nos utilizar de algumas outras noções, no entanto, para responder a seguinte pergunta: é possível a formação sem a disciplina filosófica? Isto é, seria possível uma formação teórica (principalmente do conhecimento, mas também do indivíduo) sem uma disciplina ou uma “contribuição negativa” proveniente da filosofia? O conceito de formação está, segundo gostaríamos de defender, de um ponto de vista teórico, associado intrinsecamente à disciplina da razão. Assim, indicando como esta é, em geral, relacionada, nas interpretações de Kant, apenas com a pedagogia e com a filosofia prática, gostaríamos de, indo no sentido contrário, tratar do lugar da disciplina da razão em relação ao conceito de formação em seu sentido teórico, isto é, de fundamentação do conhecimento. A disciplina da razão pura revela-se, portanto, uma condição necessária para o filosofar e para a formação do conhecimento em geral.


Palavras-chave


disciplina, filosofia teórica, formação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15603/2175-7747/pf.v8n1-2p55-62

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.