A RELAÇÃO ENTRE GERENCIAMENTO TRIBUTÁRIO E A RENTABILIDADE DAS EMPRESAS LISTADAS NA B3

Marcelo Rabelo Henrique, Yasmin Ribeiro Constantino, Antonio Saporito, Sandro Braz Silva

Resumo


A presente pesquisa teve como objetivo principal conhecer a relação estatística entre taxa efetiva de impostos e variáveis de rentabilidade de empresas listadas na B3 e relacionadas no Novo Mercado. Foram selecionadas 93 empresas dos níveis 1 e 2 de Governança Corporativa e Novo Mercado, com dados financeiros entre 2010 e 2019, extraídos da Economática. Utilizou-se como métodos a abordagem quantitativa e as tipologias bibliográfica, documental e descritiva. Os resultados apresentaram que nem todas as variáveis tinham a totalidade de empresas observadas. Quanto à variabilidade dos dados, percebeu-se que a maioria das variáveis apresentaram dois anos de grandes variabilidades estatísticas. Quanto à simetria, observou-se que a maioria das variáveis dos anos tinha assimetria positiva. Já a curtose, os resultados apontaram uma maioria de curtose leptocúrtica, onde os dados são menos dispersos em relação à média. Como centro da resposta a este estudo, observou-se que as variáveis de lucratividade (ROA e ROE) se relacionam positivamente com a variável de taxa efetiva de impostos (ETR). Sugere-se como futuras pesquisas a continuidade deste estudo, que a ideia seja aplicada em nichos diferentes de governança no Brasil e uma abrangência maior de empresas da B3.

Palavras-chave


Taxa Efetiva de Impostos. ROA, ROE. Novo Mercado. Correlação de Pearson.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15603/2177-7284/regs.v12n2p3475-3501

Revista Eletrônica Gestão e Serviços

(ISSN online 2177-7284) é uma publicação da Universidade Metodista de São Paulo.

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.