Significados do dinheiro e propensão ao endividamento entre alunos universitários

Laércio Juarez Melz, Kelmara Mendes Vieira, Paulo Sérgio Ceretta, Tiane Alves Rocha Gastardelo

Resumo


O objetivo da pesquisa foi verificar a influência da percepção de Significados do Dinheiro e a Propensão ao Endividamento em estudantes universitários. Foi aplicada survey com 332 alunos Universidade do Estado de Mato Grosso. As técnicas de análise fatorial, testes de diferença de média e regressão múltipla foram utilizadas. A análise fatorial retornou 11 fatores: Conflito; Progresso; Cultura; Desigualdade; Poder; Estabilidade; Prazer; Sofrimento; Preocupação; Relacionamento; Desapego. As diferenças de média apontaram diferentes Significados do Dinheiro por sexo, idade, estado civil, religião, renda e ter filhos. Foi estimada regressão tendo a Propensão ao Endividamento como variável dependente e os Significados do Dinheiro e variáveis demográficas, como variáveis independentes. As variáveis demográficas não foram significativas no modelo. Os Significados do Dinheiro denominados Cultura, Preocupação e Desapego apresentaram-se significativos. Cultura e Preocupação com impacto positivo e Desapego negativo na Propensão ao Endividamento. Os resultados apontaram que a maioria dos entrevistados gasta menos ou igual à sua renda, não possuem cartão de crédito, quando possuem, nunca atrasam, não tem dívidas em atraso, moram com os pais em casas próprias pagas, indicando baixo nível de dívidas. As medianas da escala de propensão ao endividamento indicam baixa propensão a endividar-se.


Palavras-chave


Escala de Significados do Dinheiro. Finanças Comportamentais. Valores do dinheiro. Endividamento.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15603/2176-9583/refae.v5n2p76-103

 

Revista da Faculdade de Administração e Economia

ISSN: 2176-9583
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.