Relação contemporânea e causal entre volume-retorno em diferentes mercados

Sergio Guilherme Schlender

Resumo


A relação entre retorno e volume de negociação em função da chegada de informações segue ainda desconhecida quanto a um possível padrão de comportamento, seja ela defasada ou contemporânea. Para tanto, o presente trabalho verifica esta relação por meio do modelo de Regressão Quantílica nos índices diários da Morgan Stanley Capital International (MSCI) de seis diferentes mercados: Brasil, Alemanha, Hong Kong, Canadá, África do Sul e Austrália no período de junho de 2004 a maio de 2013. Como resultados, encontraram-se padrões significativos da relação do retorno sendo explicado pelo volume de negociação, tanto contemporânea como causal. Além disso, a Regressão Quantílica apresentou melhores ajustes nessas relações se comparada com o modelo convencional por Mínimos Quadrados Ordinários. Por fim, o trabalho confirma a possibilidade do uso de modelos de equilíbrio como os de Blume, Easley e O’hara (1994) e sugere como contribuição a inclusão do volume de negociação como proxy em questões que envolvam diferentes mercados.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15603/2176-9583/refae.v7n1p2-30

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


 

Revista da Faculdade de Administração e Economia

ISSN: 2176-9583
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.