Relações de Cooperação e Inovação na Indústria Têxtil Paulista: uma Análise a partir da Pintec.

Marcos de Carvalho Dias

Resumo


As transformações pelas quais passou a indústria brasileira, principalmente na década de 90, com a abertura comercial e exposição desta indústria à concorrência externa, resultou em modificações na dinâmica do mercado interno de tecidos e roupas, impondo às empresas sobreviventes novas ações para se manterem neste novo mercado.  A indústria têxtil do Estado de São Paulo, o maior produtor nacional deste tipo de bem, passou a adotar inovações em produtos e processos.  Porém, apesar de algumas discussões sobre as características e natureza destas inovações, pouco se discute sobre o papel da cooperação entre estas empresas têxteis com outras empresas e instituições para a consolidação de tal processo inovativo, e nem qual a evolução desta cooperação nos últimos anos. Assim sendo, este artigo tem por objetivo discutir a evolução da cooperação entre estas empresas com o ambiente externo, a partir dos dados obtidos pela Pesquisa de Inovação Tecnológica (PINTEC) do IBGE. 


Palavras-chave


cooperação; inovação; indústria têxtil.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15603/2176-9583/refae.v9n1p101-116

 

Revista da Faculdade de Administração e Economia

ISSN: 2176-9583
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.