Geração Y e educação financeira

Derson da Silva Lopes-Jr., Ivam Ricardo Peleias

Resumo


Este trabalho analisou o nível de conhecimento financeiro de jovens da geração Y e a influência dos fatores faixa etária, gênero e curso no resultado obtido. Para realização do estudo foi selecionada uma amostra de 464 estudantes de um centro universitário na zona sul de São Paulo. Foi aplicado um questionário adaptado a partir do estudo de Lusardi e Mitchell (2006). Após análise dos dados pela estatística descritiva e aplicação do método de regressão logística binária, concluiu-se que esse grupo de jovens possui baixo nível de conhecimento financeiro, resultado alcançado por 73,06% dos respondentes. Além disso, a variável gênero foi significante, apontando uma maior probabilidade de conhecimento financeiro alto/moderado entre os homens. Os resultados dessa pesquisa podem contribuir para as instituições financeiras e também de crédito, auxiliando no processo de moldar os produtos e serviços oferecidos à geração Y; para os governos, demonstrando a necessidade de orientar os jovens quanto a questões financeiras; para os jovens dessa geração, alertando-os quanto a necessidade de ampliar suas bases de conhecimento financeiro e para as empresas em geral que oferecem produtos e serviços para os jovens, demonstrando a forma como esse grupo administra suas finanças, fator importante para avaliação do potencial de consumo.


Palavras-chave


Educação Financeira, Geração Y, São Paulo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15603/2176-9583/refae.v8n2p17-36

 

Revista da Faculdade de Administração e Economia

ISSN: 2176-9583
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.