Teoria e prática das finanças corporativas: novas evidências para o Brasil

Alberto Granzotto, Augusto Saruba Baldassari, Igor Bernardi Sonza

Resumo


O presente estudo buscou identificar quais as técnicas de análise financeiras são mais usuais nas empresas de capital aberto brasileiras. Para isso foi aplicado uma survey, tendo como instrumento um questionário composto por 17 construtos e 107 questões abertas e fechadas, no qual foram respondidas por meio de contato direto com os diretores financeiros das empresas negociadas na B3, seja por meio de telefone seja por endereços de e-mail, disponíveis na ficha cadastral na B3. Os principais resultados do artigo apontam que as “Opções reais” é a técnica mais utilizada pelos respondentes e o PayBack a menos utilizada. Este resultado demonstra que as empresas estão cada vez mais especializadas, deixando de usar técnicas simples. Outra questão importante a ser relatada, diz respeito à escala de prioridades quando as empresas precisam obter recursos, confirmando que a lógica do trade-off se sobrepõe a da pecking-order.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15603/2176-9583/refae.v10n1p181-201

 

Revista da Faculdade de Administração e Economia

ISSN: 2176-9583
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.