A comunidade educativa e o trabalho com valores sociomorais: dois estudos de caso - uma Escola Cooperativa e uma Rede Municipal

Marilucia Moraes de Paula Ferreira, Ana Maria Falcão de Aragão

Resumo


Neste trabalho, o olhar para a Educação se dá tendo por base a convivência ética e democrática nas escolas e a educação de valores sociomorais, os conflitos interpessoais como oportunidade de aprendizagem e a gestão cooperativa como mediadora em prol do desenvolvimento moral da comunidade educativa. Para investigar como a escola legitima as ações e as decisões coletivas, já previstas em uma gestão democrática, visando ao bem comum, é importante destacar que foram realizados dois estudos de caso. O primeiro foi efetuado a partir de um projeto de formação em uma escola cooperativa e o outro, em uma rede municipal. Destacamos que o primeiro foi demandado por meio do seguinte relato: “A escola apresenta algumas situações preocupantes: 1. Equipe de profissionais e os membros da mantenedora estão divididos em dois grupos, percebendo-se uma ruptura, pensamentos divergentes que levam a mal-entendidos e procedimentos inadequados, como consequência da falta de um elo para direcionar as decisões. 2. Não há cooperação do grupo, em virtude da falta de harmonia conceitual, pois a escola possui uma gestão democrática. Enfim, torna-se necessário ter o apoio de um profissional externo para alinhar ações, a fim de que a escola caminhe com segurança, para se resgatar a cultura participativa”. No segundo projeto, a necessidade detectada foi identificar os princípios democráticos da escola, para sustentar a elaboração do Projeto de Convivência Ética de uma rede pública municipal, cujo objetivo foi revelar os procedimentos de que o gestor dispõe, a fim de se chegar a um projeto de escola que seja político, isto é, participativo e dialógico, por meio do Projeto Convivência Ética. Antes de desenvolver um trabalho é necessário alinhar os aspectos procedimentais previstos nos documentos da instituição, sendo essencial superar o modus operandi da escola, sedimentado já há muitos anos, problematizando o entendimento do conceito de valor. Já na rede pública municipal, o objetivo foi promover a discussão acerca do Plano de Convivência Ética nas escolas aliado ao seu Projeto Político-Pedagógico. Os valores, os princípios e as regras eram discutidos, para que se estabelecesse uma relação com os projetos das escolas, de sorte a instrumentalizar a gestão na direção de um fazer democrático.  Finaliza-se, apontando que o intuito das autoras é apresentar evidências de que só é possível que os sujeitos validem e legitimem os projetos e as ações na escola, se vivenciarem os conceitos em questão.

 


Palavras-chave


valores., Cconvivência ética., Ggestão democrática.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15603/1679-8104/ce.v20n41p47-63

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.