VIGOREXIA EM PRATICANTES MASCULINOS DO TREINAMENTO DE FORÇA ENTRE 18-35 ANOS

Fernando Sérgio Oliveira

Resumo


O presente estudo teórico buscou aferir a incidência da Vigorexia entre praticantes masculinos do treinamento de força entre 18-35 anos. Nos últimos anos foi diagnosticado um transtorno majoritariamente associado ao sexo masculino chamado Dismorfia Muscular ou Vigorexia que, entre outros aspectos, perturba a vida social, física, mental e psicológica do indivíduo. Essa síndrome caracteriza-se por um quadro onde o indivíduo se vê com um corpo fraco, franzino e pequeno, mas que na verdade não corresponde à realidade, pois sua percepção visual está equivocada. Na verdade, ele é portador de um corpo musculoso, volumoso. Assim, este transtorno se caracteriza por uma exacerbada preocupação em ter o corpo com a maior massa muscular possível. Esta síndrome acomete principalmente os homens jovens, entre 18-35 anos, que buscam no treinamento de força uma “arma” para alcançar o corpo sonhado. A Vigorexia tem muitas causas e ainda não todas esclarecidas, mas é universalmente aceite pelos autores a extraordinária influência da mídia sobre este novo conceito de biótipo físico masculino. Os jovens buscam uma afirmação social através do corpo. Para tal, utilizam substâncias perigosas para a sua saúde como os esteroides anabolizantes. Ao mesmo tempo praticam sessões de treinamento exaustivas na ânsia de obterem músculos maiores levando o corpo à exaustão, além de prejudicarem ossos, ligamentos, tendões e músculos. Outro aspecto muito importante deste transtorno é o psicológico do indivíduo, muito alterado e frequentemente ansioso, principalmente quando associado à utilização de esteroides anabolizantes. Conclui-se no estudo que o problema é crescente e já com uma incidência respeitável e merecedora da atenção dos órgãos públicos para combater este problema.

 

Palavras-chave: Dismorfia Muscular. Imagem Corporal. Treinamento de Força. Mídia. Esteroide Anabolizante.


Palavras-chave


Vigorexia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15602/1983-9480/cm.v21n42p3-15

 

Editora Universitária Metodista IPA
Rua Cel. Joaquim Pedro Salgado, 80 - Prédio A - Sala A001
Cep.: 90420-060 - Porto Alegre - RS | (51) 3316.1249