Deficiência adquirida por acidente de trabalho: a superação física, pessoal e profissional após uma amputação

Danielle Da Silva Pinheiro Wellichan, Marcella Garcia Ferreira dos Santos, Carla Cristine Tescaro Santos Lino

Resumo


A deficiência adquirida pelo trabalhador, resultante de uma amputação, exige do indivíduo uma reconstrução física, emocional e profissional. Esse indivíduo, sendo contratado por empresas com registro em carteira de trabalho, pode ser amparado e orientado para volta à sua função pela previdência social brasileira.  Entretanto, o retorno ao mercado de trabalho consiste em um longo caminho a ser percorrido desde a sua reabilitação física e emocional, até a sua adaptação profissional. Diante desse percurso, há ainda o processo de inclusão pelo trabalhador, agora, pertencer à parcela da população vítima de desigualdades e preconceitos. Por se tratar de um assunto de relevância à comunidade, objetivou-se com esse trabalho, discutir, por meio da literatura nacional e internacional (bases de dados com artigos científicos, livros impressos e eletrônicos) subsídios teóricos que ilustram, desde o processo da amputação do trabalhador até as medidas e acompanhamentos necessários para a sua reabilitação e retorno ao mercado de trabalho. Embora exista a legislação que estabelece os direitos do trabalhador amputado ou com deficiência, encontramos estatísticas de exclusão, o que agrava a situação da reabilitação integral do indivíduo.

Palavras-chave


Deficiência adquirida. Acidente de trabalho. Amputação. Mercado de trabalho.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15602/1983-9480/cm.v21n42p17-30

 

Editora Universitária Metodista IPA
Rua Cel. Joaquim Pedro Salgado, 80 - Prédio A - Sala A001
Cep.: 90420-060 - Porto Alegre - RS | (51) 3316.1249